Sindicatos avançam para greve contra despedimentos no BCP

Comissão executiva do banco está "intransigente" no despedimento coletivo de mais de 80 trabalhadores, consideram os sindicatos. "Não resta outra alternativa que não seja a greve", dizem.

Para os sindicatos, o BCP está “intransigente” no despedimento coletivo de mais de 80 trabalhadores e, contra essa decisão, vão avançar para greve conjunta no banco que deverá acontecer ainda este mês.

“Na sequência da reunião de hoje dos seis sindicatos – SNQTB, Mais Sindicato, SBN, SIB, SBC e Sintaf – com a comissão executiva do BCP e face à posição intransigente assumida pelo banco de avançar com o despedimento coletivo de pouco mais de 80 bancários, não resta outra alternativa a estes sindicatos que não seja a greve“, informam os sindicatos em comunicado.

O banco liderado por Miguel Maya tem em curso um plano de redução de cerca de 800 trabalhadores. Cerca de 80% aceitou rescindir de forma voluntária e amigável com o banco através dos planos de reformas antecipadas e rescisões por mútuo acordo, com a instituição a ficar aquém do pretendido.

Há duas semanas, o BCP anunciou que iria ter de avançar com rescisões unilaterais junto de menos de uma centena de bancários para cumprir o objetivo.

Os sindicatos falam de um “processo de uma dimensão nunca vista em Portugal”. “Apesar de todos os esforços e de tudo ter sido tentado para evitar este desfecho, decidiram avançar para uma greve conjunta no BCP em data a anunciar na próxima semana”, anunciam agora.

Em comunicado, referem que “compete agora à comissão de trabalhadores intervir no processo”. Legalmente, o banco tem de notificar a comissão de trabalhadores da intenção de avançar com o despedimento coletivo, indicando o número de trabalhadores abrangidos. Depois disso, seguir-se-ão negociações entre as duas partes, incluindo a DGERT. Só no final deste processo negocial é que o banco tomará uma decisão final.

O BCP chegou a junho deste ano com 6.937 trabalhadores.

Na próxima semana, os sindicatos têm reunião marcada com a administração do Santander. Em função do resultado desse encontro, deixaram no ar a hipótese de convocar uma greve conjunta com os trabalhadores do BCP.

(Notícia atualizada às 18h57)

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Sindicatos avançam para greve contra despedimentos no BCP

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião