Conheça as quatro novas startups na carteira da Portugal Ventures

A capital de risco pública investiu mais perto de dois milhões de euros nas soluções “tecnológicas e escaláveis” de quatro jovens projetos da área digital, do turismo e da engenharia industrial.

A Portugal Ventures tem quatro novas empresas no portefólio – uma da área digital (Taikai), outra que opera no turismo (Sleep & Nature) e mais duas do setor da engenharia industrial (Reckon.ai e Watgrid) –, num investimento total de dois milhões de euros.

Os novos projetos, anunciados esta quarta-feira a par do desinvestimento na Zaask, comprada pela Worten, juntam-se aos 43 anunciados em abril deste ano pela sociedade gestora de capital de risco. E contribuem para um valor acumulado de 8,6 milhões de euros investidos em 47 startups portuguesas desde o início de 2021.

Rui Ferreira, vice-presidente da PV, salienta que estas operações, que resultam de duas iniciativas (Operação Follow-ons e Call Tourism) lançadas em 2020, “estão perfeitamente alinhadas com a estratégia” da empresa de private equity. Porquê? Por assentarem em soluções de investigação e desenvolvimento (I&D), “tecnológicas e escaláveis, desenvolvidas por equipas coesas e altamente motivadas”.

“Estes novos investimentos são resultado de uma forte ligação com a nossa rede de parceiros de capital, que permite uma maior dinamização da atividade de coinvestimento em Portugal”, acrescentou o gestor da PV, que desde 2012 calcula já ter investido 171 milhões de euros em 180 novas empresas, nas fases de pre-seed, seed e série A.

Veja o perfil das novas startups, traçado pela Portugal Ventures:

Taikai: marketplace de talento para ligar criadores e empresas através do crowdsourcing de soluções para os seus desafios, utilizado como uma ferramenta para testar e validar novas ideias, produtos e talento globalmente. A startup do Porto apelida-se como “o Tinder para a inovação e busca de talento”.

Equipa da Taikai, que tem sede no Porto.

Sleep & Nature: está a desenvolver um hotel de quatro estrelas em Montemor-o-Novo, cujo objetivo é fomentar o equilíbrio entre a natureza envolvente e importância de transferir esse equilíbrio para o corpo. É o primeiro projeto em Portugal que alia o turismo e o wellness holístico, tem como missão trabalhar as perturbações do sono, stress e retoma de equilíbrio.

Reckon.ai: desenvolve soluções de automatização e digitalização do processo de compra no retalho, com recurso a inteligência artificial e computer vision. Permite criar novos modelos de negócio, beneficiando das novas tendências de compra e logística e respondendo à necessidade dos clientes de ter experiências de compra simplificadas e convenientes. A solução criada pela empresa portuense, que estreou os investimentos do fundo Nos 5G, promete uma experiência completa de compra e pagamento grab and go.

Ana Pinto, CEO e co-fundadora da Reckon.ai.

Watgrid: projeto sediado em Ílhavo e focado no desenvolvimento de soluções tecnológicas inovadoras para a digitalização de processos em indústrias relacionadas com líquidos. Através da marca Winegrid, especializada na indústria vitivinícola, tem liderado a transformação digital deste setor. Disponibiliza soluções no processo de vinificação e já é usada por alguns dos maiores produtores de vinho em todo o mundo.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Conheça as quatro novas startups na carteira da Portugal Ventures

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião