Web Summit ainda sem acordo de comunicações e wi-fi

Prazo para adjudicação do serviço de comunicações da Web Summit à Altice Portugal termina esta semana, mas ainda não há acordo assinado. Evento espera receber 40 mil visitantes.

A poucas semanas da Web Summit, que se realizar em Lisboa de 1 a 4 de novembro, não está ainda adjudicado o contrato de prestação de serviço de telecomunicações no evento que, no seu regresso ao modelo presencial, espera receber cerca de 40 mil visitantes, apurou o ECO junto de fonte que acompanha o processo. As negociações decorrem há semanas e o prazo para a assinatura do contrato de adjudicação com a Altice Portugal terminará esta semana.

Uma fonte oficial da Web Summit garante ao ECO que não há qualquer problema com os serviços de telecomunicações para o evento e confirma que será suportado pela Altice/Meo, mas a telecom, questionada pelo ECO, escusou-se a fazer qualquer comentário, o que indicia o mal-estar com o processo.

De acordo com as informações recolhidas pelo ECO, a Web Summit terá sido informada há cerca de um mês do prazo limite para a assinatura do contrato, cujos valores estão fechados a sete chaves. A explicação é simples: A Altice Portugal considera que é necessário garantir um período de três semanas para a operacionalização técnica dos serviços de telecomunicações. A Câmara de Lisboa, parte diretamente interessada nestas negociações, está em processo de transição de pastas de Fernando Medina para Carlos Moedas, e a própria Associação do Turismo de Lisboa (ATL) considera que é a Web Summit a responsável pela adjudicação dos serviços.

Desde 2015 que, em novembro, o evento de tecnologia faz rumar milhares de visitantes vindos de todo o mundo ao Altice Arena e ao espaço da FIL, no Parque das Nações. Desde essa altura, o evento tem contado com a parceria tecnológica da Altice, operadora que assegura que, do ponto de vista de comunicações e wi-fi, a cimeira tecnológica consegue responder à elevada utilização de comunicações dos participantes durante a Web Summit que tem sido crescente ao longo dos anos.

Só em 2019 — o último ano da edição do evento em formato presencial — foram registadas mais de 12,6 milhões de sessões únicas estabelecidas em todas as redes, um aumento de 30% relativamente a 2018. Desses, mais de 12 milhões, 9,5 milhões de sessões únicas foram apenas na rede Wi-Fi (+40%), em 68.483 dispositivos únicos ligados (+20%) gerando 92 TBytes de tráfego de dados (5%), segundo os dados partilhados pela organização na época.

Nesse ano, a Altice Portugal instalou ainda a cobertura 5G da Altice Arena, tendo reforçado a cobertura wi-fi nos espaços do eventos com a instalação de mais de 900 antenas de Wi-Fi e reforçado a cobertura 4,5G na Altice Arena e na FIL, ao que acresceram mais de 44 km de cabo de rede UTP e 3 km de fibra ótica instalados.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Web Summit ainda sem acordo de comunicações e wi-fi

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião