Obra de Banksy que se autodestruiu bate novo recorde de 22 milhões em leilão

  • Lusa
  • 15 Outubro 2021

Obra autodestruída de Banksy foi vendida num leilão por 22 milhões, um novo recorde para o artista. O valor agora alcançado é quase 20 vezes maior do que o preço da obra antes de se autodestruir.

Imagem da obra de Bansky que se autodestruiu num leilãoD.R.

Uma obra do artista de rua britânico Banksy que se autodestruiu após ser vendida num leilão há três anos rendeu quase 18,6 milhões de libras (22 milhões de euros) na quinta-feira – um novo recorde para o artista.

O valor agora alcançado em leilão é quase 20 vezes maior do que o preço da obra antes de se autodestruir em 2018.

“Love is in the bin” foi leiloado pela Sotheby’s em Londres, com uma estimativa de pré-venda de 4 milhões de libras a 6 milhões de libras.

Depois de uma licitação de 10 minutos envolvendo nove licitantes – presentes no local, mas também online e por telefone – a obra foi arrematada por um comprador não revelado, por três vezes a estimativa mais alta.

A peça consiste numa tela parcialmente retalhada numa moldura ornamentada com a imagem pintada em spray de uma menina pegando um balão vermelho em forma de coração.

Quando foi vendida pela última vez na Sotheby’s em outubro de 2018, a peça era conhecida como “Girl With Balloon”. Assim que uma anónima compradora europeia fez a oferta vencedora – de 1 milhão de libras – uma trituradora oculta embutida na moldura por Banksy começou a funcionar, retalhando metade da tela emoldurada.

Na altura,​​​ a Sotheby’s recebeu algumas críticas por não conseguir localizar o triturador oculto. Mas o comprador de 2018 decidiu avançar com a compra, decisão vingada na quinta-feira com o aumento do preço da obra.

“Girl With Balloon” foi originalmente gravada em uma parede no leste de Londres e foi reproduzida infinitamente, tornando-se uma das imagens mais conhecidas de Banksy.

A obra rapidamente se tornou uma das mais famosas de Banksy, e a Sotheby’s expô-la em cidades como Nova Iorque e Hong Kong antes do leilão de quinta-feira.

No leilão em Londres, o leiloeiro Oliver Barker gracejou que estava “com medo” de bater com martelo e acabar com a licitação de quinta-feira.

Alex Branczik, presidente da Sotheby’s para arte moderna e contemporânea, classificou a fragmentação de “um dos momentos mais engenhosos da arte performática deste século”.

“Tem sido um turbilhão seguir a jornada desta peça agora lendária e tê-la novamente entre nós, oferecendo-a esta noite na mesma sala em que foi criada pelo artista”, disse Branczik.

Banksy, que nunca confirmou sua identidade completa, começou sua carreira pintando edifícios em Bristol, Inglaterra, e tornou-se um dos artistas mais conhecidos do mundo, com obras muitas vezes satíricas.

Várias das suas obras foram vendidas por quantias milionárias em leilão. Em março, um mural de Banksy em homenagem aos trabalhadores de saúde da Grã-Bretanha, pintado pela primeira vez na parede de um hospital, foi vendido por 16,8 milhões de libras num leilão da Christie’s, até quinta-feira um recorde para o artista.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Obra de Banksy que se autodestruiu bate novo recorde de 22 milhões em leilão

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião