Alphabet e Microsoft com resultados confortáveis, mas Twitter desilude

  • Lusa
  • 27 Outubro 2021

A dona da Google e a Microsoft apresentaram na terça-feira à noite resultados satisfatórios aos olhos dos investidores. Mas os do Twitter desiludiram: perdeu 537 milhões de dólares no trimestre.

A Alphabet (holding da Google), a Microsoft e o Twitter apresentaram resultados na terça-feira à noite, depois da sessão bolsista em Wall Street, com a última a destoar das outras, ao divulgar pesadas perdas.

A Alphabet apresentou um volume de negócios de 65 mil milhões de dólares (56 mil milhões de euros), 41% acima do homólogo, e um lucro de 18,9 mil milhões de dólares, bem acima das expectativas dos investidores. O número um mundial da publicidade online, que está a ser objeto de numerosos inquéritos e processos por suspeitas de práticas anticoncorrenciais, continua a aumentar as suas receitas, tanto graças ao YouTube como ao seu motor de busca.

Pelo contrário, o Twitter perdeu 537 milhões de dólares no terceiro trimestre, o que está ligado a um acordo amigável com acionistas que se consideravam lesados, mas registou uma subida do seu volume de negócios ligado a publicidade, ao contrário do ocorrido em outras empresas do setor.

A rede social tinha anunciado no final de setembro o pagamento de 809,5 milhões de dólares para resolver um contencioso, sobre a sua comunicação desde 2015, considerada enganadora por vários acionistas, que originou um processo judicial. Mas o volume de negócios do Twitter correspondeu às expectativas dos investidores, ao atingir os 1,28 mil milhões de dólares, com as receitas publicitárias em alta de 41% homólogos e 8,5% em série.

Por fim, a Microsoft beneficiou da expansão do seu negócio na cloud para aumentar os seus lucros trimestrais em 24% homólogos, para 17,2 mil milhões de dólares, batendo as expectativas em Wall Street.

Os lucros da Microsoft beneficiaram com pandemia, na medida em que esta fez aumentar acentuadamente a procura pelos seus programas informáticos e serviços na cloud para o trabalho e estudo à distância. O volume de negócios da Microsoft subiu no passado trimestre 22%, para os 45,3 mil milhões de dólares.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Alphabet e Microsoft com resultados confortáveis, mas Twitter desilude

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião