IEFP distingue políticas de inclusão do grupo Jerónimo Martins

Sinais sonoros e luminosos nas empilhadoras e nas portas automáticas, bem como elevadores para colaboradores com mobilidade reduzida são alguns exemplos das adaptações feitas pelo Recheio.

O Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP) distinguiu as políticas de inclusão do grupo Jerónimo Martins, distinguindo a holding do Grupo e ao Recheio Cash & Carry a distinção “Marca Entidade Empregadora Inclusiva 2021”, graças às suas iniciativas no âmbito da empregabilidade de pessoas com deficiência e incapacidade.

“Esta distinção vem atestar o trabalho que o grupo Jerónimo Martins tem vindo a realizar enquanto empregador de referência focado na igualdade e inclusão social. Acima de tudo, é um reconhecimento à nossa equipa técnica, aos nossos tutores, aos nossos parceiros especialistas nas diferentes tipologias da deficiência que nos apoiam no recrutamento, formação e desenvolvimento dos candidatos, e, claro aos colaboradores que temos vindo a integrar através das nossas políticas de inclusão e que tanto têm contribuído para o reforço da cultura do grupo e para o nosso espírito de equipa”, afirma Susana Correia de Campos, diretora de relações laborais do grupo Jerónimo Martins, em comunicado.

Os programas de inclusão no mercado de trabalho, a adequação das infraestruturas, ou a adaptação das ferramentas de comunicação interna para serem acessíveis a todos estão entre as iniciativas que o IEFP valorizou.

No grupo Jerónimo Martins, as infraestruturas do edifício-sede foram adaptadas para os colaboradores com deficiência e os equipamentos em lojas do Recheio foram também adaptados de forma a serem usados por pessoas cegas e surdas. Sinais sonoros e luminosos nas empilhadoras, sinais sonoros nas portas automáticas e elevadores para colaboradores com mobilidade reduzida são alguns exemplos das adaptações feitas pelo Recheio.

O “Programa Incluir” foi criado em 2015 com o objetivo de promover a empregabilidade de grupos de pessoas em situação de desvantagem no acesso ao mercado de trabalho, com destaque para pessoas com deficiência, migrantes e refugiados.

O Recheio emprega pessoas com deficiência intelectual e cognitiva através do “Project Search” desde 2017. Integrado no âmbito do “Programa Incluir” e desenvolvido em parceria com a Cooperativa Focus, o “Project Search” chega a aproximadamente dez a 12 formandos por ano. Nos seus quadros, a 31 de dezembro de 2020, o Recheio tinha 31 colaboradores efetivos com deficiência e incapacidade.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

IEFP distingue políticas de inclusão do grupo Jerónimo Martins

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião