Maior avanço da inflação desde 1990 assusta bolsas de Nova Iorque

Índice de preços no consumir registou o maior avanço em três décadas, reforçando a ideia de que a inflação elevada não será temporária. Wall Street cede no arranque da sessão.

Wall Street abriu a sessão desta quarta-feira em terreno negativo, com os investidores preocupados com a subida dos preços no consumidor nos EUA no mês passado, deixando sinais de que a inflação elevada veio para ficar e pode não ser passageira.

O índice S&P 500 cai 0,42%, para 4.665,64 pontos, ao mesmo tempo que o tecnológico Nasdaq e o industrial Dow Jones cedem 0,83% e 0,16%, respetivamente.

De acordo com o Departamento do Trabalho, o índice de preços no consumidor subiu 6,2% nos 12 meses até outubro, o maior avanço anual desde novembro de 1990. Esta evolução terá a ver com os problemas nas cadeias de distribuição em todo o mundo.

“Embora a Reserva Federal americana acredite que a inflação é transitória, as evidências começam a mostrar que isso não é verdade”, referiu Rick Meckler, da Cherry Lane Investments, citado pela Reuters.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Maior avanço da inflação desde 1990 assusta bolsas de Nova Iorque

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião