CTT sobem 2,5%, colocando Lisboa de novo na rota dos ganhos

As ações dos CTT valorizaram mais de 2,5% esta quarta-feira. Em conjunto com a família EDP, os Correios colocaram a bolsa de Lisboa de novo na rota dos ganhos.

As praças europeias fecharam mistas esta quarta-feira e Lisboa retomou o ciclo de ganhos interrompido pela queda acentuada da sessão anterior. Os investidores estão a ficar mais cautelosos face a uma inflação elevada mais persistente em várias economias do mundo e aos alertas de que os preços dos ativos podem estar sobrevalorizados.

O Stoxx 600 subiu 0,21%, para 490,29 pontos, no dia em que o Eurostat revelou que a inflação na Zona Euro e no conjunto dos 27 países da União Europeia superou a fasquia dos 4% em outubro, impulsionada pela alta dos preços da energia. Pelo contrário, o FTSE 100 cedeu 0,5% e o espanhol IBEX-35 recuou 0,2%.

Já o português PSI-20 destacou-se dos pares com uma subida de 0,31%, para 5.671,44 pontos, depois de um deslize superior a 2% na terça-feira ter interrompido um ciclo de seis sessões consecutivas de ganhos.

As ações dos CTT foram as que mais ganharam no principal índice da bolsa de Lisboa, ao subirem 2,58%, para 4,38 euros. A empresa está em vias de fechar um contrato com o Estado português para a nova concessão do serviço postal universal e o CEO, João Bento, vê “boas notícias” nas opções tomadas pelo Governo.

Evolução das ações dos CTT:

Dos correios para o retalho, a Jerónimo Martins recuperou ligeiramente da queda de 11% da sessão prévia. A dona do Pingo Doce valorizou 1,01%, para 19,41 euros, no rescaldo da notícia de que a Heerema vendeu a posição que mantinha no capital da empresa, saindo com uma mais-valia significativa.

A praça nacional foi ainda impulsionada pelo setor da eletricidade, com a EDP a avançar 0,90% e a subsidiária EDP Renováveis a seguir pelo mesmo caminho, subindo 0,87%, para 23,08 euros cada título. O BCP deu um contributo mais modesto, ao somar 0,19%, para 15,95 cêntimos.

A impedir ganhos superiores esteve a Greenvolt, que recuou 1,52%, para 6,48 euros, depois de ter apresentado resultados. Já a Galp Energia penalizou Lisboa com uma queda de 0,92%, para 8,846 euros por ação.

O recente rally nos mercados de capitais está a espoletar alertas sobre uma possível sobrevalorização dos ativos de risco. O mais recente aviso partiu de David Solomon, CEO do banco Goldman Sachs, que considera que a ganância dos investidores supera agora o medo nos mercados, noticia a Bloomberg.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

CTT sobem 2,5%, colocando Lisboa de novo na rota dos ganhos

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião