Unicórnios com ADN português já valem mais de 34 mil milhões de euros

São já seis os unicórnios com sangue nacional, que, em conjunto, atingem uma avaliação de mais de 34 mil milhões de euros, segundo as contas do ECO.

Já há mais um unicórnio com ADN português. É a Sword Health, que se junta agora ao “clube” composto pela Farfetch, Outsystems, Feedzai, Talkdesk e Remote, empresas com origem portuguesa que atingiram uma avaliação de mil milhões de dólares. Em conjunto, estes unicórnios que tiveram um dedo nacional na sua criação já valem cerca de 38,5 mil milhões de dólares (34,2 mil milhões de euros).

Este valor corresponde, por exemplo, a 16% do PIB de Portugal (que é cerca de 204 mil milhões de euros, segundo os últimos quatro trimestres disponíveis). Já comparando com o PSI-20, o índice de referência da bolsa de Lisboa, o conjunto dos unicórnios com ADN português traduz-se em 44% do valor do índice (aproximadamente 75 mil milhões de euros, de acordo com os dados da Reuters).

A SwordHealth, criada em 2015 pelo português Virgílio Bento, é então o unicórnio mais recente, que anunciou esta segunda-feira que fechou uma ronda de investimento série D de 189 milhões de dólares. Após esta operação, a startup portuguesa, que criou a primeira solução digital para o tratamento de patologias músculo-esqueléticas, ficou avaliada em dois mil milhões de dólares, atingindo assim este estatuto.

O agora sexto unicórnio nacional foi a terceira empresa com ADN português a atingir estatuto unicórnio este ano. Em março, foi a vez da Feedzai, fundada por Nuno Sebastião, que levantou uma ronda Série D de 200 milhões e ganhou este estatuto, sendo que viu a suaavaliação subir para mais de 1.000 milhões de dólares. Agora, a empresa que desenvolve a tecnologia que ajuda bancos e outras empresas financeiras a prevenir fraudes em pagamentos, lavagem de dinheiro e outros tipos de iniciativas ilícitas, através de inteligência artificial e machine learning, vale cerca de 1,5 mil milhões de dólares, de acordo com informação partilhada pela empresa em outubro.

A Remote foi o outro unicórnio de 2021, ao fechar uma ronda de financiamento de 150 milhões de dólares (126,4 milhões de euros) em julho. A empresa, que tem o português Marcelo Lebre como um dos fundadores, ficou a valer mais de mil milhões de dólares e tornou-se, assim, oficialmente um unicórnio.

O clube de unicórnios com origem portuguesa conta também com outras três empresas. O primeiro unicórnio de todos com sangue nacional foi a Farfetch, fundada por José Neves, que entrou na bolsa de valores de Nova Iorque em setembro de 2018. A retalhista de luxo tem uma capitalização bolsista que a coloca nos 14,57 mil milhões de dólares, segundo os dados mais recentes da Reuters.

Ações da Farfetch valem cerca de 35 dólares

O segundo unicórnio com ADN português foi a OutSystems, fundada por Paulo Rosado, que atingiu este estatuto em 2018. A empresa, que é líder de mercado no desenvolvimento de software low-code, levantou um investimento de mais de 150 milhões em fevereiro deste ano, o que fez elevar a avaliação para 9,5 mil milhões de dólares.

Finalmente, a Talkdesk completa este grupo de unicórnios portugueses. A empresa nasceu em Lisboa em 2011, pelas mãos de Cristina Fonseca e o Tiago Paiva, e tem uma avaliação de 10 mil milhões de dólares, atingida após uma ronda de investimento de 230 milhões de dólares a 12 de agosto.

(Notícia atualizada a 24 de novembro com correção da valorização da Feedzai com informação de outubro)

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Unicórnios com ADN português já valem mais de 34 mil milhões de euros

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião