Lã reciclada, sola de cana de açúcar e plástico reutilizado. Assim são feitas as novas botas UGG

  • Capital Verde
  • 6 Dezembro 2021

A marca de calçado íconica UGG acaba de lançar a coleção Icon-Impact, que aproveita lã reciclada, cana de açúcar e garrafas de plático para criar botas e chinelos mais sustentáveis.

A marca nasceu há 43 anos, pelas mãos de um jovem surfista australiano que decidiu fundar o seu próprio negócio no sul da Califórnia em 1978. As suas raízes australianas levaram-no a trabalhar com a matéria-prima que melhor conhecia — pele e lã de ovelha — e a criar uma marca a que chamou UGG. Em meados dos anos 80 do século XX, já as botas confortáveis e quentinhas, com pelo por dentro, se tinham tornado num símbolo da comunidade sul californiana, com presença em todas as lojas de surf na região.

No entanto, foi apenas no início dos anos 2000 que as botas UGG tomaram de assalto o mundo da moda nova-iorquina, evoluindo de modelos simples para versões cheias de estilo e super luxuosas, dignas das passarelas e das página da Vogue. Daí conquistaram todo o mundo.

Agora, mais de 43 décadas desde a sua criação a preocupação da UGG é outra: como tornar os seus típicos modelos de pele e lá de ovelha mais sustentáveis e reduzir a pegada ambiental da marca.

Para isso, a marca de calçado australiana UGG acaba de lançar uma nova coleção para este Outono Inverno denominada Icon-Impact, que apresenta botas e chinelos para o frio, mais mais sustentáveis. Isto porque esta coleção caracteriza-se por ser mais amiga do ambiente, já que só usa materiais reutilizados, reciclados e outros desperdícios para fazer o calçado.

Dentro dos materiais utilizados, destaca-se a lã reciclada, a espuma feita a partir de cana-de-açúcar e o plástico reutilizado, que compõem todos os artigos da nova coleção Icon-Impact, que apresenta três modelos diferentes: o Fuzz Sugar Cross Slide, o Fuzz Sugar Slide e o Classic Sugar Ultra Mini.

Ao optar por usar lã reciclada no seu calçado, a marca gastou menos água, menos energia e diminuiu as suas emissões de carbono em comparação com a lã virgem, o que acabou por se refletir numa poupança considerável para a UGG, já que conseguiu economizar 134 milhões de Megajoules (MJ) de energia, 45 milhões de litros de água e 60 milhões de kilos de CO2.

Já no que diz respeito ao uso da espuma feita a partir de cana-de-açúcar — Sugarsole — esta opção permite que se use um recurso renovável, que é alimentado pela água da chuva, para produzir espuma e, assim, reduzir a dependência de combustíveis fósseis ao substituir o etileno, que é feito à base de petróleo.

Por fim, a escolha de plástico reutilizado em vez de plástico virgem permite que a marca desvie mais de 350 mil garrafas de plástico do aterro sanitário, o que equivale a duas a três garrafas por par de sapatos.

Por cada par de sapatos da Icon-Impact comprados em lojas selecionadas, a UGG compromete-se, em parceria com a One Tree Planted, a plantar uma árvore.

A Icon-Impact Collection é a última novidade da iniciativa FEEL GOOD da marca, que incorpora a sua estratégia de sustentabilidade. A nova coleção está disponível em UGG.com e nas lojas selecionadas UGG em todo o mundo.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Lã reciclada, sola de cana de açúcar e plástico reutilizado. Assim são feitas as novas botas UGG

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião