BCE preocupado com qualidade de ativos devido ao impacto da Covid-19

  • Lusa
  • 7 Dezembro 2021

O BCE está preocupado que "a combinação de rendimentos reais historicamente baixos e avaliações elevadas possa traduzir-se numa reavaliação do risco nos mercados financeiros".

O Banco Central Europeu (BCE) está preocupado com a qualidade dos ativos bancários, uma vez que o impacto total da pandemia poderá materializar-se a médio prazo, quando a maior parte do apoio público de emergência for retirado.

O BCE publicou esta terça-feira as prioridades de supervisão e avaliação de risco para o período 2022-2024.

“Os bancos supervisionados continuaram a mostrar resistência durante o último ano, embora o panorama de risco do setor bancário europeu continue a ser moldado pelo impacto da pandemia de coronavírus (Covid-19)”, afirma o BCE.

Os bancos têm geralmente mantido um bom nível de capitalização e têm sido capazes de ajudar as famílias, as pequenas e médias empresas (PME) e as grandes empresas a lidar com os desafios decorrentes da crise global de saúde.

A melhoria das condições macroeconómicas em relação ao ano passado reduziu alguns dos riscos para o setor bancário, mas as perspetivas económicas permanecem incertas porque dependem da evolução da pandemia e devido a estrangulamentos mais recentes nas cadeias de abastecimento.

O BCE está também preocupado que “a combinação de rendimentos reais historicamente baixos e avaliações elevadas possa traduzir-se numa reavaliação do risco nos mercados financeiros que, se ocorrer, poderá também prejudicar a resiliência global dos bancos”.

Os problemas com a sustentabilidade dos modelos de negócio dos bancos e da governação interna foram exacerbados pela crise e exigem uma ação eficaz e atempada, de acordo com o BCE.

Os supervisores devem também reduzir proativamente os riscos na área dos riscos climáticos e ambientais.

As três prioridades identificadas para o período 2022-2024 visam assegurar que os bancos saiam da pandemia com boa saúde financeira, implementem estratégias de digitalização eficazes e uma governação reforçada, e abordem os riscos emergentes, incluindo os riscos climáticos e ambientais, e os riscos tecnológicos e cibernéticos.

Para cada prioridade, a Supervisão Bancária do BCE estabeleceu objetivos estratégicos e programas de trabalho, cobrindo os próximos três anos.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

BCE preocupado com qualidade de ativos devido ao impacto da Covid-19

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião