Crescimento do PIB do G20 acelera 1,7% no terceiro trimestre

  • Lusa
  • 14 Dezembro 2021

Crescimento recuperou mais do que anteriormente estimado no Canadá (1,3%, contra -0,8%), e houve uma forte contribuição de alguns países europeus, incluindo França e Itália.

O Produto Interno Bruto (PIB) do G20 cresceu em cadeia 1,7% no terceiro trimestre, contra 0,4% no segundo trimestre, anunciou esta terça-feira a OCDE com base em estimativas provisórias.

A Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Económico (OCDE) sublinha, em comunicado, que esta evolução contrasta com a tendência de abrandamento verificada no conjunto da OCDE, cujo crescimento em cadeia passou de 1,7% no segundo trimestre para 1,1% no terceiro trimestre.

O crescimento relativamente forte do G20 no terceiro trimestre de 2021 reflete uma recuperação na Índia, onde o PIB aumentou 12,7% no terceiro trimestre, depois de uma contração de 11,6% no segundo trimestre, impulsionada principalmente pelo investimento fixo e pelo consumo privado.

O PIB também aumentou acentuadamente na Arábia Saudita (5,8% no terceiro trimestre, contra 1,1% no segundo trimestre), excedendo pela primeira vez o nível pré-pandemia, e na Turquia (2,7%, contra 1,5%).

O crescimento recuperou mais do que anteriormente estimado no Canadá (1,3%, contra -0,8%), e houve uma forte contribuição de alguns países europeus, incluindo França e Itália.

No entanto, a OCDE sublinha que em vários outros países do G20 se registou uma desaceleração ou mesmo uma contração do crescimento do PIB.

Na China, o crescimento em cadeia do PIB abrandou para 0,2% no terceiro trimestre, contra 1,2% no segundo, e na Coreia do Sul para 0,3%, contra 0,8%.

O PIB passou a registar recuos na Austrália (menos 1,9%), África do Sul (menos 1,5%), Japão (menos 0,9%), Indonésia (menos 0,6%) e México (menos 0,4%), e continuou a contrair-se no Brasil (menos 0,1%, contra menos 0,4% no segundo trimestre).

Estas contrações refletiram principalmente contribuições negativas do consumo privado na Austrália, Indonésia e África do Sul, e das exportações no Brasil e na África do Sul.

De facto, enquanto o PIB para o G20 como um todo excedeu o nível pré-pandemia no primeiro trimestre de 2021, metade das economias do G20, incluindo todas as economias do G7 exceto os Estados Unidos, permanecem abaixo dos níveis pré-pandemia.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Crescimento do PIB do G20 acelera 1,7% no terceiro trimestre

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião