Rendeiro diz que não está a desafiar a Justiça portuguesa

  • Lusa
  • 15 Dezembro 2021

O início dos trabalhos no tribunal começaram atrasados devido a uma falha de eletricidade.

João Rendeiro disse esta terça-feira que não está a desafiar a Justiça portuguesa ao dizer que não vai voltar para Portugal. O antigo banqueiro chegou esta quarta-feira pelas 08h30 (06h30 em Lisboa), ao tribunal de Verulam Magistrates, em Durban, pela terceira vez, mas a sessão começou atrasada por falta de eletricidade nas instalações.

À entrada dos jornalistas para a sala do tribunal, uma funcionária disse “não há energia elétrica”, e acrescentou: “Temos sempre este problema”.

O ex presidente do BPP chegou ao tribunal, novamente num carro celular da prisão de Westville, onde está detido.

A manhã tem sido a passo de corrida: depois de chegar ao tribunal de Verulam, onde não há eletricidade, João Rendeiro foi levado para a esquadra, a poucos quilómetros, para cumprir formalidades. “Não, não”, respondeu aos jornalistas que o questionaram à saída da esquadra de polícia de Verulam, nos arredores de Durban, sobre se estava a desafiar a Justiça portuguesa ao dizer que não vai voltar para Portugal.

Questionado sobre se acha que vai ficar na África do Sul, João Rendeiro respondeu em duas palavras: “Vamos ver”.

Na terça-feira, a audição de João Rendeiro no tribunal foi adiada, depois de a defesa ter pedido mais tempo para apresentar o requerimento de libertação sob fiança, decidiu o juiz.

Também na terça-feira, o ex-banqueiro disse aos jornalistas que não vai voltar a Portugal. “Eu não vou regressar a Portugal“, disse, voltando-se para trás, à saída da sala de tribunal em Verulam, Durban, África do Sul

O ex-banqueiro foi preso no sábado, num hotel em Durban, na província sul-africana do KwaZulu-Natal, numa operação que resultou da cooperação entre as polícias portuguesa, angolana e sul-africana.

João Rendeiro estava fugido à justiça há três meses e as autoridades portuguesas reclamam agora a sua extradição para cumprir pena em Portugal.

O ex-banqueiro foi condenado em três processos distintos relacionados com o colapso do banco, tendo o tribunal dado como provado que retirou do banco 13,61 milhões de euros.

O colapso do BPP, em 2010, lesou milhares de clientes e causou perdas de centenas de milhões de euros ao Estado.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Rendeiro diz que não está a desafiar a Justiça portuguesa

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião