Preço da luz bate recorde de 339 euros/MWh. Tendência europeia é de subida e vai piorar no inverno

Com o preço do gás natural de referência na Europa sete vezes mais caro do que no início do ano, devido à escassez de oferta, os analistas esperam preços ainda mais elevados nos meses de inverno.

O preço médio da eletricidade no mercado grossista ibérico vai atingir esta segunda-feira, 20 de dezembro, um novo recorde, bem acima da fasquia dos 300 euros: 339,84 euros por megawatt-hora (MWh) em Portugal e Espanha.

Trata-se do quinto recorde registado no Mibel nos últimos seis dias. Na passada quinta-feira, 16 de dezembro, o preço médio passou pela primeira vez a fasquia dos 300 euros e fixou-se nos 302,48 euros por MWh. A partir daí, tem sido sempre a subir: 309,20 euros por MWh a 17 de dezembro e 319,63 euros por MWh no domingo 19 de dezembro.

Segundo dados do OMIE, para terça-feira, 21 de dezembro, os valores serão apenas ligeiramente mais baixos do que os do dia anterior: 327,38 euros/MWh.

De acordo com o operador da plataforma de contratação diária do mercado ibérico de eletricidade (OMIE), os preços na terça-feira vão oscilar entre um máximo de 370 euros por MWh e mínimo de 270 euros MWh, um desempenho explicado pelo contínuo aumento dos preços do gás, mas também das licenças para a emissão de dióxido de carbono.

Preços da eletricidade em máximos por toda a Europa

Fonte: energylive.cloud

A Península Ibérica não é caso único. Os preços diários da energia na Europa subiram de forma generalizada esta segunda-feira, reporta a Bloomberg, tendo em conta o registo de temperaturas mais frias e a suspensão de mais centrais nucleares em França.

“Uma combinação de clima mais frio, vento fraco e interrupções nucleares, combinada com preços muito caros do gás natural, fez com que os preços diários da energia na Espanha saltassem para um recorde, enquanto o equivalente francês subia para seu nível mais alto desde 2009. Com o preço do gás natural de referência na Europa sete vezes mais caro do que no início do ano, devido à falta de oferta por parte da Rússia, os analistas esperam preços ainda mais elevados nos meses mais frios do inverno”, escreve a Bloomberg.

Com a geração eólica de novo a abrandar, os países veem-se forçados a recorrer à queima de gás natural e carvão para gerar energia. Já a energia nuclear não tem sido grande opção.

A Electricite de France interrompeu o seu reator Chooz-1 ao meio-dia de domingo até 23 de janeiro, como parte das paralisações prolongadas de quatro dos maiores reatores de França devido a questões de segurança, que prejudicarão a capacidade disponível durante os meses mais críticos do ano. As paragens prolongadas das unidades Paluel-1 e Gravelines-4 deixarão também o país sem 14 dos seus 56 reatores nucleares esta segunda-feira.

O preço da energia em França subiu para 382,08 euros/MWh no leilão do Epex Spot realizado ao meio-dia de domingo, enquanto o equivalente alemão subiu para o terceiro maior valor já registado: 331,37 euros.

O preço da energia em França para o mês de janeiro fechou a 590 euros e o contrato para fevereiro a 648,13 euros, o que significa que os analistas estão a prever que os preços diários irão subir ainda mais durante os próximos meses de inverno.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Preço da luz bate recorde de 339 euros/MWh. Tendência europeia é de subida e vai piorar no inverno

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião