Mais de metade dos portugueses vai ficar em casa na passagem de ano

79% dos portugueses vai festejar a passagem de ano apenas com o agregado familiar e tencionam gastar em média 107 euros na festividade.

Mais de metade dos portugueses (62%) vai optar por ficar em casa na noite da passagem de ano, principalmente os inquiridos a partir dos 55 anos (83%). Os jovens, entre os 18 e os 34 anos, são os que optam mais por passar a festividade em casa de amigos ou outros familiares (33%), de acordo com um estudo do Observador Cetelem.

Oito em cada dez pessoas (79%) vão festejar a passagem de ano apenas com o agregado familiar, 18% afirmam que vão passar com familiares, além do agregado familiar, e 18% com amigos.

Em relação ao budget, os portugueses tencionam gastar em média 107 euros na passagem de ano, mais 22 euros que o ano passado. Numa análise mais detalhada, 25% dos inquiridos tencionam gastar entre 51 e 100 euros, 16% pensam gastar entre 101 e 150 euros e 11% vão gastar até 50 euros.

As faixas etárias que tencionam gastar mais na passagem de ano são os inquiridos dos 35 e os 44 anos (122 euros) e os inquiridos dos 25 aos 34 anos (120 euros). Já os que tencionam gastar menos são os entre os 65 e os 74 anos (83 euros) e os mais jovens, dos 18 aos 24 anos (84 euros).

De acordo com o estudo Observador Cetelem, os portugueses estão mais otimistas e consideram que 2022 será um ano melhor. 45% dos portugueses perspetivam que o novo ano será um ano “melhor”, sendo que, destes, 8% acreditam que será “muito melhor”, 51% consideram que será igual e apenas 3% que será pior ou muito pior.

Segundo os dados, os mais otimistas relativamente ao novo ano são os mais jovens, assim como os cidadãos com melhores rendimentos (68%). Os inquiridos dos 54 aos 64 anos são os que olham para o futuro de forma menos positiva, com apenas 29% a esperarem um ano melhor.

Nas Áreas Metropolitanas observa-se uma grande diferença, com mais inquiridos na Área Metropolitana do Porto otimistas face ao novo ano do face à Área Metropolitana de Lisboa (57% e 20%, respetivamente).

Estar com a família (45%), voltar a fazer algo que deixaram de fazer (27%), fazer viagens (22%) e ir a concertos (18%) estão na lista de planos dos portugueses para o próximo ano.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Mais de metade dos portugueses vai ficar em casa na passagem de ano

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião