Lusíadas Saúde reorganiza unidades com espanhóis à espreita

A Lusíadas Saúde está a desenvolver uma reorganização das unidades de Lisboa. O grupo, atualmente detido pela UnitedHealth, poderá ser vendido, segundo a imprensa espanhola.

A Lusíadas Saúde está a avançar com uma reorganização das unidades em Lisboa, cujo passo mais recente levou a que a Clínica de Santo António passasse a ser o Hospital Lusíadas Amadora. Estas mudanças ocorrem numa altura em que surgem notícias de que grupo norte-americano UnitedHealth terá colocado à venda o negócio em Portugal, a Lusíadas Saúde, uma operação que poderá atrair grupos espanhóis.

A reorganização da Lusíadas já arrancou no verão do ano passado, com a abertura de um Centro de Endoscopia Avançada, avançando também com a inauguração e um novo Centro de Cardiologia, no Hospital Lusíadas Lisboa. O plano contemplou ainda o rebranding da Clínica Lusíadas Sacavém, que passou a designar-se Clínica Lusíadas Oriente.

Agora, esta quinta-feira, os clientes foram informados que a Clínica de Santo António vai passar a ser o Hospital Lusíadas Amadora, mais uma iniciativa. “A alteração de identidade ocorre no ano em que esta unidade de saúde completa cinco décadas de vida e seis anos de atividade na esfera Lusíadas Saúde”, refere fonte oficial do grupo ao ECO, sendo que o hospital “reforça, assim, a sua integração na rede de infraestruturas e especialistas do Grupo Lusíadas Saúde”.

Esta reorganização das unidades do cluster de Lisboa surgiu para “dar resposta a um novo contexto da prestação de cuidados de saúde em Portugal”, bem como para “continuar a elevar os padrões de inovação, rigor e excelência”, segundo sinalizou a mesma fonte.

Noutras mudanças, o grupo avançou também com uma operação de cisão do negócio do Algarve, constituindo uma nova empresa para as clínicas algarvias. Trata-se de uma operação de cisão simples, das unidades de saúde operadas e localizadas no Algarve (Hospital Lusíadas Albufeira, Cínica Lusíadas Fórum Algarve e Clínica Lusíadas Faro), para criar a nova sociedade comercial Lusíadas Algarve. O objetivo será dar autonomia societária ao negócio nesta região, segundo se lê no projeto de cisão.

Já no mês passado, foi anunciado um negócio imobiliário que envolve alguns dos edifícios do grupo. A francesa Icade Santé comprou edifícios dos hospitais Lusíadas à Fidelidade por 213 milhões de euros, uma operação feita através da compra de 100% do fundo SaúdeInveste. Em causa estão os edifícios onde estão instalados os hospitais Lusíadas da Boavista (que inclui a Clínica da Boavista), de Albufeira e de Lisboa, explorados pelo Grupo Lusíadas, e o Hospital Privado S. Gonçalo, em Lagos, explorado pelo Grupo HPA Saúde.

Além da mudança de mãos dos edifícios, poderá estar também à vista outra operação. O grupo norte-americano UnitedHealth terá colocado à venda o negócio em Portugal, a Lusíadas Saúde, grupo que tem atualmente onze hospitais e clínicas no país. A notícia foi avançada pela imprensa espanhola, que dá conta que existem grupos espanhóis interessados nesta aquisição.

Segundo o El Periódico de España (acesso livre, conteúdo em espanhol), que cita fontes financeiras, o negócio, que está a ser articulado pelo Bank of America Merrill Lynch, estará avaliado entre 150 milhões e 200 milhões de euros.

Entre os possíveis interessados na operação estão grupos espanhóis, como a QuirónSalud, Vithas e HM Hospitales, sendo que, destes, apenas a QuirónSalud tem presença em Portugal. A Viamed era também citada pelo jornal como um dos grupos que poderia ponderar esta aquisição mas, contactada pelo ECO, fonte oficial sinalizou que o grupo não está interessado em comprar nenhum negócio fora de Espanha.

Além destes grupos de saúde, fundos de capital de risco também estarão a ponderar entrar na corrida, segundo adianta o jornal espanhol.

Questionado pelo ECO sobre esta operação, fonte oficial do grupo Lusíadas Saúde respondeu apenas que “o UnitedHealth Group e a Lusíadas Saúde não comentam rumores ou especulações”.

A Lusíadas Saúde, antiga HPP Saúde, foi comprada pelo norte-americano UnitedHealth Group, que está integrado no grupo Amil, em 2013. Atualmente, tem uma rede de 11 hospitais e clínicas espalhadas pelo país, emprega mais de 7.000 profissionais de saúde e realiza, por ano, mais de um milhão de consultas e 42.000 cirurgias.

Um dos hospitais que o grupo gere é o Hospital de Cascais, em regime de parceria público-privada. O contrato de gestão iria terminar este ano, mas foi prorrogado por mais um ano para dar tempo para a conclusão do concurso para uma nova parceria.

O grupo tem avançado com investimentos recentemente, sendo que no mês passado inaugurou um novo Centro de Cardiologia, no Hospital Lusíadas Lisboa. Este centro contou com um investimento de três milhões de euros, em infraestruturas e equipamentos de última geração, segundo anunciou o grupo.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Lusíadas Saúde reorganiza unidades com espanhóis à espreita

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião