Ano novo, liderança nova? Sete dicas para ser um líder melhor

A HBR foi revisitar os conselhos que deu ao longo do ano passado para ajudar os líderes a gerirem melhor as suas equipas - e a si próprios - neste período de profunda mudança. Eis os 7 melhores.

Trabalho híbrido, captação de talento, burnout e saúde mental… Muitos destes desafios e responsabilidade já vêm de 2021 e, no ano que agora começa, continuam no centro das preocupações dos gestores.

A Harvard Business Review (HBR) foi revisitar os conselhos que deu ao longo do ano passado para ajudar os líderes a gerirem melhor as suas equipas – e a si próprios – neste período de profunda mudança e incerteza. Conheça as sete melhores dicas que prometem ajudá-lo a melhor a sua liderança em 2022:

1. Perceba as preocupações de todos

À medida que as empresas começam a pôr em prática os seus planos de regresso ao escritório, os gestores encontram-se no meio de dois tipos de profissionais: os que querem continuar a trabalhar a partir de casa e os líderes seniores que querem os colaboradores de volta ao escritório da empresa. Como é que se lideram estas pessoas, com desejos tão distintos?

“Comece por descobrir o que está a conduzir as preocupações dos líderes. Será que duvidam que as pessoas estejam a levar o trabalho a sério? Estão preocupados que os funcionários não estejam a colaborar o suficiente? Assim que souberem o que está por detrás da sua vontade de regressar, encontrem formas de responder a essas preocupações. Mostre que o trabalho remoto é benéfico para a empresa, e não apenas para os indivíduos. Por exemplo, pode enfatizar a sua capacidade de reter os colaboradores qualificados que, de outra forma, partiriam. Pode salientar que o trabalho à distância oferece a capacidade de atrair um maior número de talentos. Pergunte ao seu departamento de recursos humanos se tem dados sobre como o teletrabalho está a compensar a sua empresa”, sugere a HBR na publicação.

2. Dê feedback (mesmo remotamente)

Dar feedback enquanto se trabalha remotamente pode ser uma tarefa desafiante, mas continua a ser fundamental acompanhar o trabalho do outro e dar-lhe as diretrizes necessárias para que possa melhorar e progredir na sua carreira.

“Comece por fazer perguntas. Tem de compreender a perceção do seu funcionário sobre o seu desempenho antes de expressar a sua opinião”; “antes de formular críticas, valorize os pontos fortes do colaborador: eles estarão mais recetivos ao seu feedback se acreditarem que você os valoriza”; “clarifique e contraste: ‘estou a dizer X; não estou a dizer Y'”; e “peça ao seu colaborador que resuma as principais conclusões da vossa conversa” são alguns dos conselhos da HBR.

“Estamos todos sob intenso stress devido à pandemia. Ter o cuidado de dar o seu feedback com clareza e sensibilidade ajudará as pessoas a concentrarem-se, mesmo num ambiente remoto.”

3. Adote outra abordagem ao fazer “following up”

Se enviar um email a pedir determinada informação e não receber nenhuma resposta, não retire conclusões precipitadas. “Estamos todos a fazer um enorme malabarismo [entre vida pessoal e profissional]. Experimente escrever uma linha de assunto mais convincente. Evite frases genéricas como ‘Following up’ ou ‘Checking in’, que podem, não só ser vagas, como fazer o destinatário sentir-se mal por ser lento a responder, atrasando ainda mais uma resposta.”

Por outro lado, seja mais específico e utilize um assunto de email como “Próximos passos no projeto X” ou “Pergunta sobre candidatura a emprego”. Além disso, tenha em conta o tom que utiliza ao escrever o email. Alguns estudos mostram que os emails que são ligeiramente a moderadamente positivos no tom têm uma taxa de resposta entre 10% a 15% mais elevada do que as mensagens mais neutras. Por isso, “procure ser amigável e educado”.

4. Comece o seu dia com mais otimismo e foco

Quase dois anos depois da pandemia, pode ser difícil fazer uma retrospetiva positiva dos últimos tempos que fomente a motivação e a criatividade. E, “quando perdemos essa positividade, o esgotamento e o cansaço podem surgir rapidamente”. Como trazer de novo algum otimismo para o dia a dia? Este exercício de dois minutos pode ajudar, refere a HBR.

“Todas as manhãs, termine as três frases seguintes (escrevendo num papel, dizendo em voz alta ou mesmo apenas pensando nelas) antes de ligar o seu computador.”

  • Hoje, vou concentrar-me em _____.
  • Hoje, estou grato/a por _____.
  • Hoje, vou largar o _____.

“Seja específico com as respostas. Só estamos acordados por uma média de 1.000 minutos por dia. Se investirmos apenas dois minutos para programar os nossos cérebros para a positividade, então estaremos a ajudar a garantir a qualidade de outros 998 minutos.”

5. Melhorar a sua eficiência com estes truques

Muitas vezes pode parecer que 24 horas não é tempo suficiente para completar todas as tarefas que pretende terminar durante o dia. Para a HBR, estas quatro estratégias vão permitir-lhe tirar o máximo partido do seu tempo limitado.

Faça as suas reuniões seguidas. É difícil focar-se numa tarefa quando se é interrompido a cada hora”; “Aprenda alguns atalhos de teclado. Pode parecer uma coisa pequena, mas reduzir o quanto depende do rato e do trackpad do computador pode fazer uma enorme diferença”; “Mude os seus hábitos autodestrutivos. Se está a perder tempo porque se distrai com o seu telefone ao longo do dia, deixe-o noutra sala. Se os emails estiverem a descarrilar o seu fluxo de trabalho, pause as notificações, por exemplo”; e, finalmente, “Leia em voz alta. É provável que escreva pelo menos um email por dia, independentemente da sua profissão, e ouvir as palavras que escreve irá acelerar e clarificar o seu processo de escrita”.

6. Quebre o ciclo da autocrítica

“É tentador pensar que se for duro consigo mesmo, terá um melhor desempenho. Mas a autocrítica pode arruinar a sua disposição, concentração e produtividade. Tente adotar uma abordagem mais equilibrada”, sugere a Harvard Business Review, acrescentando algumas estratégias para conseguir esse equilíbrio.

Evite a generalização, considere o seu desempenho de forma agregada”; “Pense no que poderia correr ‘bem’ e nos ‘E se…'”; e “Defina um temporizador para 30-50 minutos e permita-se experimentar e processar plenamente as suas emoções. Assim que o temporizador se desligar, faça uma escolha consciente sobre como pôr esses sentimentos para trás das costas e avance”.

7. Coloque o foco nas relações sociais

Todos os líderes querem resolver o puzzle do que faz uma equipa ter um alto desempenho, mas uma peça que muitas vezes falta é a importância das relações sociais. A performance e a ligação social devem ser aliadas. Mas, como fomentá-las?

Invista tempo na criação de vínculos sobre tópicos não relacionados com o trabalho. As melhores equipas não são mais eficazes porque trabalham a toda a hora. De facto, discutir coisas não relacionadas com o trabalho — desporto, livros e família, por exemplo — revela interesses partilhados, permitindo às pessoas ligarem-se de forma genuína, o que resulta em amizades mais próximas e melhor trabalho de equipa”, refere a HBR.

Além disso, é importante que crie uma cultura onde a expressão de apreço é a norma. “O reconhecimento é, muitas vezes, uma força motivadora mais poderosa do que os incentivos monetários. Um reconhecimento do bom trabalho não deve fluir apenas de cima para baixo. Fazer com que seja norma que os pares também expressem apreço uns pelos outros é importante.”

Por último, invista na autenticidade. “É importante criar um ambiente em que os colaboradores se sintam à vontade para exprimir com franqueza tanto as emoções positivas como negativas, bem como elogiar e brincar com os colegas de equipa.”

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Ano novo, liderança nova? Sete dicas para ser um líder melhor

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião