Adeus PSI-20, olá PSI. Energia manda na nova bolsa de Lisboa que já “pertenceu” à bancapremium

Principal índice acionista português estreou-se há quase 30 anos dominado pela banca. Esta segunda-feira assinala um novo capítulo na sua história com menos cotadas e maior peso da energia.

Adeus PSI-20, olá PSI. O principal índice acionista português apresenta-se esta segunda-feira de “cara lavada”, depois de uma profunda transformação levada a cabo pela Euronext para tornar a bolsa de Lisboa mais atrativapara os investidores. Zombies como a Pharoldeixam de ter lugar na principal montra portuguesa. E o setor da energia assume o destaque que outrora pertenceu à banca. O PSI (Portuguese Stock Index) conta a partir de agora com 15 cotadas, depois das saídas da Ibersol, Ramadae Novabase,além daPharol,que foram excluídas por não conseguirem cumprir as novas regras de acesso ao clube restrito da principais cotadas nacionais: um mínimo de 100 milhões de euros de capitalização bolsista dispersa no mercado (o chamado freefloat). São 15 cotadas, mas podiam ser menos ou

Assine para ler este artigo

Aceda às notícias premium do ECO. Torne-se assinante.
A partir de
5€
Veja todos os planos