Abreu Advogados quer 40% de mulheres em cargos de decisão até 2030

A Abreu Advogados associou-se à Meta Nacional para a Igualdade de Género, promovida pela Global Compact Network Portugal, no âmbito do programa acelerador das Nações Unidas “Target Gender Equality”.

A Abreu Advogados associou-se à Meta Nacional para a Igualdade de Género, promovida pela Global Compact Network Portugal, no âmbito do programa acelerador das Nações Unidas “Target Gender Equality”, que desafia as empresas a ter 40% de mulheres em cargos de decisão até 2030 (Conselho de Administração, Comissão Executiva e Direções de 1ª linha).

Este compromisso decorre da Agenda 2030 da ONU e dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, onde consta a “garantia de participação plena e efetiva das mulheres e a igualdade de oportunidades para a liderança em todos os níveis de tomada de decisão na vida política, económica e pública”. Todas as empresas que se associem a este compromisso terão de reportar à Global Compact Network, no mínimo a cada três anos, o progresso do indicador da taxa de representatividade de mulheres na gestão de topo e direção de primeira linha através de relatórios de desempenho em sustentabilidade.

“Este compromisso com a Meta Nacional para a Igualdade de Género decorre da perspetiva humanista que sempre nos caracterizou. A promoção da igualdade de género resulta naturalmente desta forma de encarar a nossa atividade e a sociedade como um todo. Distinguimos as pessoas pelo seu mérito, temos uma política de tolerância zero para com a discriminação e entendemos a igualdade de género, o respeito pela diversidade e pela inclusão como elementos essenciais para o progresso. Fazemos a nossa parte mas esta é uma missão de todos”, explica Inês Sequeira Mendes, managing partner da Abreu Advogados.

A Abreu Advogados foi, em 2004, a primeira sociedade de advogados em Portugal a eleger uma mulher, Carmo Sousa Machado, como managing partner e conta já com quase 40% de mulheres em cargos de decisão, meta com a qual agora se compromete junto da Global Compact Network.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Abreu Advogados quer 40% de mulheres em cargos de decisão até 2030

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião