Nas notícias lá fora: Retalho, Brexit e Cuba

  • ECO
  • 17 Maio 2022

Retalhistas espanhóis pedem baixa de impostos face à escalada da inflação. Governo britânico apresenta plano para alterar acordo comercial pós-Brexit com a UE. EUA retomam voos comerciais para Cuba.

Os retalhistas espanhóis apelam a uma baixa dos impostos face à escalada da inflação e à queda do consumo. O Governo britânico desafia a UE ao apresentar um plano que prevê a introdução de leis que se sobreporiam a partes do protocolo da Irlanda da Norte caso as negociações falhem. O Presidente dos EUA anunciou que vai restabelecer os voos comerciais para Cuba, que vive há décadas sob um embargo norte-americano. Conheça as notícias que marcam a atualidade internacional esta terça-feira.

El Economista

Retalhistas espanhóis pedem para baixar impostos

O consumo está a cair e a escalada da inflação está a penalizar as grandes superfícies comerciais em Espanha. De acordo com o INE espanhol, as vendas destes estabelecimentos recuaram 1,3% em março face a igual período de 2021. Neste contexto, a Associação Nacional de Grandes Empresas de Distribuição, que agrega os supermercados Carrefour, Alcampo, Eroski ou El Corte Inglés, admitem que “a inflação se tornou um grande problema para empresas e famílias” e que a guerra na Ucrânia veio adensar ainda mais a escalada de “preços da eletricidade e dos combustíveis, o aumento histórico das matérias-primas, os problemas de abastecimento e problemas logísticos internacionais”. Por isso, pedem uma baixa dos impostos para as empresas, assim como planos liberalizadores, por forma a aliviar a pressão sobre as mesmas.

Leia a notícia completa no El Economista (acesso livre, conteúdo em espanhol)

Bloomberg

Reino Unido apresenta plano para alterar acordo do Brexit, a menos que a UE recue

O Reino Unido vai apresentar esta terça-feira o seu plano para alterar o acordo comercial pós-Brexit com a União Europeia (UE), enquanto Bruxelas insiste que o primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, deve honrar o acordo que assinou. Na declaração que fará na Câmara dos Comuns, a secretária dos Negócios Estrangeiros, Liz Truss, vai expor o plano que prevê introduzir leis que se sobreporiam a partes do protocolo da Irlanda do Norte caso as negociações falhem após meses de impasse com a UE. Ainda na tarde de segunda-feira, Johnson disse que está preparado para alterar unilateralmente o acordo em relação à Irlanda do Norte, embora preferisse uma solução negociada.

Leia a notícia completa na Bloomberg (acesso condicionado, conteúdo em inglês)

Miami Herald

Biden retoma voos comerciais para Cuba

O Presidente norte-americano anunciou que vai restabelecer os voos comerciais para Cuba e suspender o limite de 1.000 dólares por trimestre para as remessas, revertendo algumas das medidas mais duras do seu antecessor Donald Trump. Joe Biden também vai restabelecer um programa de reunificação familiar que estava suspenso há anos, segundo um comunicado do Departamento de Estado. O porta-voz da diplomacia norte-americana, Ned Price, afirmou em comunicado que as medidas visam mostrar apoio ao povo cubano e dar-lhes ferramentas para alcançar uma “vida livre” fora da “opressão” do Governo do seu país e ajudá-los a procurar melhores oportunidades económicas.

Leia a notícia completa no Miami Herald (acesso livre, conteúdo em inglês)

Financial Times

Warren Buffett compra 3 mil milhões de dólares em ações no Citigroup

A Berkshire Hathaway, detida por Warren Buffett, comprou uma participação de três mil milhões de dólares em ações do Citigroup no primeiro trimestre deste ano, o que confere ao grupo uma participação de 2,8% no banco. Este investimento ocorreu quando a Berkshire vendeu a restante participação que detinha no Wells Fargo, um banco rival que foi um marco no portfólio de Buffett durante mais de três décadas.

Leia a notícia completa no Financial Times (acesso pago, conteúdo em inglês)

Forbes

Musk questiona publicação do CEO do Twitter sobre contas falsas

O multimilionário Elon Musk questionou um conjunto de publicações do diretor executivo do Twitter, em que Parag Agrawal estima que cerca de 5% das contas naquela rede social são falsas. Na reação à mensagem de Parag Agrawal, o homem mais rico do mundo respondeu com um ‘emoji’ provocativo [excremento sorridente]. “Como é que os anunciantes sabem o que estão a receber pelo seu dinheiro? Isso é fundamental para a saúde financeira do Twitter”, questionou depois Elon Musk. Estes comentários surgem depois de o fundador da Tesla ter levado os investidores ao limite ao anunciar que suspendia temporariamente a compra da plataforma — que tinha anunciado por quase 44.000 milhões de dólares –, para pouco depois retificar esta informação e indicar que continuava comprometido com a sua aquisição.

Leia a notícia completa na Forbes (acesso livre/conteúdo em inglês)

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Nas notícias lá fora: Retalho, Brexit e Cuba

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião