Brent recupera e avança quase 3% para os 112 dólares

O barril de ouro negro está a recuperar depois de ter caído mais de 2,5% na sessão anterior. Petróleo cota nos 112 dólares na Europa e nos 110 dólares nos Estados Unidos.

Os preços do petróleo recuperaram das perdas da última sessão e estão agora a valorizar quase 3% para os 112 dólares na Europa. Este desempenho acontece altura em que se espera que o alívio de restrições em Xangai possa provocar uma recuperação da procura com origem na China.

Às 20h de Lisboa, o Brent, que serve de referência às importações nacionais, avança 2,74% para 112,10 dólares, enquanto o WTI, negociado em Nova Iorque, soma 2,69% para 109,92 dólares. Na sessão anterior, a cotação do barril caiu cerca de 2,5% pelo que esta é uma sessão de recuperação.

Este desempenho do preço da matéria-prima acontece altura em que se espera que o alívio de restrições em Xangai possa provocar uma recuperação da procura com origem na China.

“Ainda assim, os mercados de petróleo estão a manter uma tendência de subida, dado que o iminente embargo às importações de petróleo russo por parte da União Europeia deve restringir ainda mais a oferta global”, sublinha Satoru Yoshida, analista de commodities da Rakuten Securities, citado pela Reuters.

Recorde-se que Bruxelas está a discutir os detalhes de um embargo ao petróleo russo, mas precisa da aprovação de todos os Estados-membros. Contudo, países como Eslováquia e Hungria estão a opor-se a esta medida.

Além disso, na quarta-feira, a Comissão Europeia apresentou uma proposta de 300 mil milhões de euros para reduzir a dependência europeia da energia importada da Rússia. Entre as medidas propostas está um “mecanismo de aquisição conjunta” de gás natural, gás natural liquefeito (GNL) e hidrogénio, à semelhança do que aconteceu com as vacinas da Covid-19, evitando a concorrência entre os países do bloco.

De notar ainda, que os divulgados na quarta-feira mostraram que as reservas de petróleo dos EUA caíram em 3,4 milhões de barris na semana passada, uma redução inesperada, já que as refinarias aumentaram a produção.

(Notícia atualizada às 20h09 com novas cotações)

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Brent recupera e avança quase 3% para os 112 dólares

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião