Há quase cinco anos que diferença de preços entre gasolina e gasóleo não era tão grande

Esta segunda-feira, quando forem abastecer as suas viaturas, os automobilistas vão pagar, em média, 1,993 euros por litro de gasolina e 1,751 euros por litro de gasóleo.

Há quase cinco anos que a diferença de preços entre a gasolina e gasóleo não era tão grande. É preciso recuar a 4 de setembro de 2017 para encontrar um gap de 24 cêntimos entre os preços destes dois combustíveis.

Usando a previsão do Executivo de que os preços do gasóleo simples, que é utilizado por 77% dos automobilistas em Portugal, vão descer 4,6 cêntimos e que os da gasolina simples 95 vão subir 5,6 cêntimos, isso significa que os portugueses, esta segunda-feira, quando forem abastecer as suas viaturas, vão pagar, em média, 1,993 euros por litros de gasolina e 1,751 euros por litro de gasóleo. Ou seja, entre os dois combustíveis existe uma diferença de 0,242 cêntimos.

A diferença de valores entre gasolina e gasóleo não era tão acentuada desde 4 de setembro de 2017, mas, nessa altura, o litro de diesel custava 1,216 euros e o de gasolina 1,458 euros.

Este diferencial face aos valores que se pagam hoje têm sobretudo a ver com as incertezas que se vivem nos mercados internacionais, decorrentes da invasão russa à Ucrânia e as consequentes preocupações ao nível da oferta.

Este escalar de preços levou o Executivo português a adotar várias medidas para tentar mitigar as subidas. Primeiro através da introdução de uma fórmula que reduz o valor do ISP no montante correspondente ao aumento da receita do IVA. Sendo que a ideia desta equação foi criar um mecanismo neutro do ponto de vista fiscal. Mas como se percebeu que o agravamento dos preços estava longe de chegar ao fim, o Governo aprovou uma nova medida: a redução das taxas unitárias do ISP para o equivalente a uma taxa de IVA de 13%. Em maio, a descida da carga fiscal permitiu aos automobilistas pagarem menos 15 cêntimos em cada litro de gasolina simples 95 e menos 14 cêntimos em cada litro de gasóleo simples.

Mas os valores desta medida são revistos mensalmente, ainda que o Executivo só se tenha comprometido com a sua manutenção por dois meses (até junho). No entanto, o decreto-lei publicado em Diário da República prevê que a medida vigore até dezembro.

O escalar de preços e as diferenças que se pagam entre gasolina e gasóleo são explicadas pelas preocupações com a oferta de matéria-prima, a tensão geopolítica na Europa, os impactos da inflação e da política monetária. Fatores que têm introduzido uma forte volatilidade nos preços do “ouro negro”.

Cotação do brent marcada pela volatilidade

As importações de gasolina dos Estados Unidos têm pressionado os preços em alta em antecipação da driving season que deverá começar daqui a duas semanas, mas o gasóleo tem vindo a beneficiar nas últimas semanas de uma menor procura com o aumento das temperaturas na Europa, reduzindo a procura deste combustível para aquecimento.

O desempenho do preço dos combustíveis é também influenciado pelo efeito cambial, mas esta semana o euro recuperou face ao dólar, impedindo que os produtos refinados, cujo pricing é feito em dólares, ficassem ainda mais caros para os consumidores europeus.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Há quase cinco anos que diferença de preços entre gasolina e gasóleo não era tão grande

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião