Hoje nas notícias: Inflação, Orçamento e rendas acessíveis

  • ECO
  • 23 Maio 2022

Dos jornais aos sites, passando pelas rádios e televisões, leia as notícias que vão marcar o dia.

A alimentação é o setor em que as famílias portuguesas mais sentem a inflação, indica uma sondagem. O Governo aceitou a proposta do Livre para reduzir de 23% para 6% o IVA sobre os produtos de higiene menstrual. As autarquias vão ter quase 168 milhões provenientes da “bazuca” para arrendarem habitação a custos acessíveis. Conheça as notícias em destaque na imprensa nacional esta segunda-feira.

Inflação na alimentação é a mais sentida pelos portugueses

A esmagadora maioria dos inquiridos (97,5%) do barómetro de maio da Intercampus indica que já sentem o aumento dos preços, enquanto 94% identificam a alimentação como o setor em que mais sentem a inflação. Os resultados revelam também um pessimismo generalizado das famílias portuguesas, já que quatro em cada cinco inquiridos antecipa que a crise económica vai piorar. Além disso, 61% dos inquiridos considera que há margem para aumentar a generalidade dos salários de modo a acompanhar o aumento do custo de vida.

Leia a notícia completa no Jornal de Negócios (acesso pago).

PS aceita baixar IVA sobre produtos de higiene menstrual. Taxar criptomoedas, só em 2023

O Governo aceitou baixar o IVA sobre os produtos de higiene menstrual, atualmente em 23%, para 6%, uma proposta de alteração ao Orçamento do Estado para 2022 (OE2022) apresentada pelo deputado único do Livre, Rui Tavares. Neste âmbito, o Executivo aceitou outra proposta do Livre para que seja feita um estudo sobre o impacto da menstruação no trabalho. Já a taxação fiscal das criptomoedas só será ponderada no Orçamento do Estado do próximo ano.

Leia a notícia completa no Público (acesso condicionado).

Municípios vão ter 168 milhões do PRR para arrendarem 1.590 casas a custos acessíveis

A partir desta segunda-feira, os municípios vão poder aceder a uma linha de crédito de 167,8 milhões de euros para financiar a reabilitação, construção ou aquisição de imóveis destinados ao arrendamento acessível. É a primeira linha de financiamento da componente de empréstimos do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR) a ser lançada, na vertente da habitação, e tem como objetivo financiar a disponibilização de 1.590 casas no mercado de arrendamento. Ainda que o programa esteja a arrancar com atraso, o Governo garante que as metas “não estão em causa”.

Leia a notícia completa no Público (acesso condicionado).

Agricultores esperam desconto de 20% na conta da eletricidade há um ano

Há um ano que os agricultores e produtores pecuários esperam pelo subsídio de 20% na fatura da eletricidade. A medida foi aprovada no Parlamento em maio de 2021 e chegou a ser publicada em Diário da República, mas nunca chegou a entrar em vigor — o que devia ter acontecido este ano. O apoio seria correspondente a 20% da fatura para explorações agrícolas até 50 hectares ou pecuárias que incluísse até 80 cabeças de gado ou a 10% no caso de explorações maiores. Os agricultores apenas teriam de comprovar que os que os contadores eram dedicados em exclusivo ou maioritariamente à atividade agrícola e de apresentar as candidaturas junto do Instituto de Financiamento da Agricultura e Pescas (IFAP).

Leia a notícia completa no Diário de Notícias (acesso condicionado).

Ministério Público acredita que Pinho e mulher tiraram dois milhões de euros do país

Manuel Pinho e a mulher Alexandra terão feito “desaparecer” de Portugal cerca de dois milhões de euros, noticia o Correio da Manhã. A suspeita é do Ministério Público, que acredita que a alegada dissipação terá acontecido ao longo de vários anos. Brasil, Suíça, Alemanha e Espanha terão sido os destinos da maior parte do dinheiro enviado pelo casal. O ex-ministro escreveu há duas semanas, num artigo de opinião publicado no Expresso, que não dissipou dinheiro: “Pelo contrário, investi em Portugal e tenho penas que não me deixem investir mais.” Pinho e a mulher são arguidos no caso EDP.

Leia a notícia completa no Correio da Manhã (acesso pago).

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Hoje nas notícias: Inflação, Orçamento e rendas acessíveis

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião