Energia e bens intermédios provocam disparo de 24,5% nos preços industriais

“Fortemente influenciado” pela subida dos preços da energia e dos bens intermédios, o índice de preços na produção industrial disparou 24,5% no mês passado.

Os preços na produção industrial dispararam 24,5% em maio em termos homólogos, “fortemente influenciados” pela subida dos preços da energia e dos bens intermédios, revela o Instituto Nacional de Estatística (INE).

Sem estas duas componentes, os preços na indústria cresceram 10,3% no mês passado, acima dos 9,5% registados em abril.

Todos os grandes agrupamentos industriais apresentaram contributos positivos, adianta o INE. Mas os agrupamentos da energia e dos bens intermédios deram os maiores impulsos, com contributos de 11,5 pontos percentuais e 8,8 pontos percentuais, respetivamente, “decorrentes de taxas de variação homóloga de 58% e 23,5%”.

Os preços dos bens de consumo subiram 12% e dos bens de investimento aumentaram 5,6%, ambos acelerando face ao mês transato.

Sem a energia, a variação dos preços na produção industrial foi de 16,4% em maio, um ligeiro crescimento em relação à taxa de 16% registada em abril.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Energia e bens intermédios provocam disparo de 24,5% nos preços industriais

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião