Brent em queda, mas permanece nos 117 dólares

O petróleo voltou a recuar após três dias consecutivos a subir, numa altura em que aumentam as preocupações com a economia global e a escassez de oferta do "ouro negro". 

Após três dias consecutivos a subir, os preços de petróleo voltam a recuar, com o Brent a manter-se no patamar dos 117 dólares. Em causa estão as preocupações relativas com a economia global e a escassez de oferta do “ouro negro”.

Às 07h56 de Lisboa, o brent, que serve de referência às importações nacionais, recua 0,71% para 117,14 dólares, enquanto o WTI, negociado em Nova Iorque, cede 0,48% para 111,22 dólares.

Este desempenho acontece depois de na terça-feira ambos os futuros terem subido cerca de 2%, numa altura em que as preocupações relativas à oferta, na sequência das sanções impostas pelo Ocidente à Rússia, superam os receios de que a procura possa desacelerar.

Arábia Saudita e Emirados Árabes Unidos são vistos como os dois únicos países do ‘cartel’ da OPEP que podem compensar o embargo às importações de petróleo da Rússia e as dificuldades de produtores mais frágeis.

No caso dos Emirados Árabes Unidos, contudo, a produção de petróleo está perto da máxima capacidade possível, de 3,168 milhões de barris por dia, segundo o mais recente acordo entre a OPEP e os seus aliados (OPEP+).

“Os preços do petróleo provavelmente permanecerão acima dos 110 dólares por barril, também devido a preocupações com possíveis interrupções no abastecimento relativas aos furacões, à medida que os Estados Unidos entram no verão”, sinaliza ainda Hiroyuki Kikukawa, analista da Nissan Securities, à Reuters.

Na terça-feira, os líderes do G7 concordaram em estudar limites de preços para a importação de energia russa. Ao introduzirem os limites de preços, os líderes do G7 pretendem evitar que o Governo russo tenha lucros no mercado depois de a invasão da Ucrânia ter inflacionado os preços da energia.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Brent em queda, mas permanece nos 117 dólares

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião