EY vai mudar de sede. É o primeiro inquilino do Alcântara Lisbon Offices

A conclusão do empreendimento de 125 milhões está prevista até ao final do ano. Os 1.400 colaboradores da EY a poderão instalarem-se no novo espaço em 2023.

A EY vai mudar de sede e centralizar as suas equipas em Portugal no Alcântara Lisbon Offices (ALLO), projeto imobiliário que representa um investimento de 125 milhões de euros na zona ribeirinha de Lisboa. A consultora vai ocupar uma área de cerca de 8.500 metros quadrados, repartida por quatro pisos de um dos edifícios, os quais irão receber os 1.400 colaboradores da EY na capital. A conclusão total da obra está prevista até ao final do ano, com a EY a poder instalar-se em 2023.

“A EY está a crescer e a sua equipa também, fruto do reconhecimento que recebemos, por parte dos clientes e do mercado em geral, do nosso valor acrescentado. Para facilitar este crescimento procurámos um espaço que oferecesse condições diferenciadas de bem-estar para as nossas pessoas, mas que também partilhasse a nossa preocupação com a sustentabilidade. Ao juntar estas características a uma localização única numa área premium e vibrante, o ALLO foi a escolha ideal para acolher a nossa nova casa”, explica João Alves, country managing partner da EY, em comunicado.

Promovido pela Bedrock Capital para um family office português, e com assinatura do atelier Saraiva Associados, o ALLO, localizado em Alcântara, na área adjacente ao LX Factory e com vista para o Rio Tejo, integra uma área bruta de construção acima do solo de cerca de 39.000 metros quadrados, dividida por dois edifícios de escritórios de características semelhantes, cada um com sete pisos acima do solo.

Cada um dos edifícios contabiliza ainda quatro pisos em cave, totalizando no seu conjunto 681 lugares de estacionamento. Os dois edifícios comunicam entre si ao nível do piso térreo através de uma praça central, onde predominam as zonas verdes, promovendo a interação entre os utilizadores e o sentido de comunidade.

A oferta de infraestruturas comuns inclui uma sala multiusos (para cocktails, reuniões, ioga, etc.), balneários, parking com carregadores elétricos e com lugares para viaturas light mobility (bicicletas e trotinetes), bem como um restaurante com esplanada na praça central e um rooftop de uso exclusivo de cada edifício.

“Os edifícios foram concebidos para assegurar o bem-estar das pessoas no seu local de trabalho, apostando nas melhores práticas e tecnologias, estando preparado para responder aos novos desafios colocados pelos novos modelos de trabalho. As soluções implementadas no ALLO oferecem uma experiência distintiva às equipas, que contribui para promover a criatividade, a inovação e a cooperação”, afirma André Gomes de Sousa, executive partner na Bedrock Capital Partners.

A construção do ALLO já tem concluída a fase de estrutura, com a empreitada a cargo do consórcio Alves Ribeiro/HCI, e conclusão total da obra prevista até ao final do ano, e instalação dos novos inquilinos em 2023. A comercialização do empreendimento está a cargo das consultoras imobiliárias CBRE e JLL.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

EY vai mudar de sede. É o primeiro inquilino do Alcântara Lisbon Offices

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião