João Bento admite venda de 100% do Banco CTT

O líder do grupo CTT disse numa entrevista que a venda da totalidade do Banco CTT é uma possibilidade em cima da mesa, embora a preferência seja manter uma minoria do capital.

O presidente executivo dos CTT CTT 2,20% admite que o grupo pode decidir vender a totalidade do Banco CTT, apesar de preferir manter uma minoria do capital da instituição que fundou em 2015, disse o próprio gestor durante uma entrevista à Bloomberg.

“Estamos a considerar todas as possibilidades, até vender a totalidade do banco. A minha preferência seria nós mantermos uma posição minoritária no banco, visto que ele irá operar na nossa rede de lojas”, afirmou João Bento, citado pela agência financeira, situando o valor contabilístico do Banco CTT no final do ano passado nos 270 milhões de euros.

Apesar de ainda deter 100% do Banco CTT, o grupo acordou em 2022 vender 8,71% do capital à Generali Seguros através de um aumento de capital de 25 milhões de euros, mas a operação aguarda aprovação do Banco de Portugal desde então. À Bloomberg, João Bento diz que a transação deve ser aprovada pelo regulador antes deste verão.

Na mesma entrevista, o líder dos CTT mostra-se focado na operação logística e está à procura de potenciais aquisições no mercado espanhol: “Estamos à procura de oportunidades de consolidação. Não é garantido que sejamos bem-sucedidos, mas estamos ativos”, afirma o responsável.

A empresa está de olho, especificamente, em empresas de last mile, responsáveis pela última fase das entregas de encomendas, e que controlem a totalidade da respetiva operação. O objetivo é tirar vantagem do boom no negócio da entrega de encomendas, visto como o futuro do negócio dos CTT, que ainda depende bastante do correio tradicional, que está em queda acelerada.

À mesma agência, João Bento diz que os CTT estão a apontar para a distribuição de 35 a 50% dos lucros, intervalo que deverá aumentar à medida que a empresa se for focando cada vez mais no negócio da logística. Admite ainda o lançamento de mais programas de recompra de ações próprias.

Em meados deste mês, a empresa concluiu um programa desse tipo, iniciado em junho do ano passado, tendo investido um total de 20 milhões de euros na compra de 5.475 milhões de ações que “serão oportunamente canceladas”, anunciou ao mercado nessa altura.

(Notícia atualizada pela última vez às 13h25)

Desempenho das ações dos CTT na bolsa de Lisboa:

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

João Bento admite venda de 100% do Banco CTT

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião