“A justiça não dá votos instantâneos e, por isso, tem um conjunto de ideias vazias”, diz Paulo Farinha Alvespremium

Em entrevista à Advocatus, Paulo Farinha Alves, sócio da PLMJ, não poupa críticas à forma como a Justiça é gerida em Portugal e sublinha que o Governo errou ao decidir relaxar medidas de confinamento.

Assine para ler este artigo

Aceda às notícias premium do ECO. Torne-se assinante.
A partir de
5€
Veja todos os planos