EDP domina fusões e aquisições em 2021 e tecnologia destrona imobiliáriopremium

Há mais fusões e aquisições em Portugal, mas o valor global baixou. O setor tecnológico destronou o imobiliário e a EDP protagonizou mais de metade dos maiores negócios de 2021. Saiba quais são.

Num ano em que as operações de fusões e aquisições (M&A, na sigla em inglês) movimentaram um valor recorde a nível global, Portugal registou um declínio face a 2020, embora o mercado tenha registado vários desenvolvimentos positivos. Desde logo no número de transações, que aumentaram 28% para um máximo anual de 468nos primeiros 11 meses do ano, ficando já acima do registado em todo o ano 2020 (379) e do recorde de 427 transações realizadas em 2019. Apesar de mais operações no mercado português de M&A, o valor envolvido baixou para 12,4 mil milhões de euros, o que representa uma queda de 31% face ao montante mobilizado nos primeiros 11 meses de 2020 e em linha com o registado em todo o ano 2019 (13,4 mil milhões de euros). O valor de 2020 foi exacerbado pela venda de 81% da Brisanum

Assine para ler este artigo

Aceda às notícias premium do ECO. Torne-se assinante.
A partir de
5€
Veja todos os planos