Procura de OTRV supera dois mil milhões de euros

Cerca de 94% da terceira emissão de obrigações para o retalho (OTRV) ficou nas mãos de investidores portugueses, anunciou a Euronext Lisbon. Foram processadas mais de 92 mil ordens.

A terceira emissão de obrigações para o retalho (OTRV) foi alvo de uma elevada procura. Segundo dados da Euronext Lisbon, a procura ascendeu a mais de dois mil milhões de euros, acima da emissão de 1.500 milhões. Ou seja, a procura foi de 1,36 vezes a oferta. Grande parte da emissão ficou em mãos de investidores nacionais: 94%.

“Durante o período de subscrição, que decorreu entre 14 e 25 de novembro, a procura das “OTRV NOVEMBRO 2021” ultrapassou os 2 mil milhões de euros”, diz a Euronext no comunicado enviado às redações, onde anuncia os resultados da oferta da terceira emissão de obrigações do Tesouro de Rendimento Variável (OTRV).

“O montante global inicial previsto para esta colocação foi fixado em 500 milhões de euros, mas após a forte procura verificada, ultrapassou largamente este valor no primeiro dia de subscrição, o IGCP-Agência de Gestão da Tesouraria e da Dívida Pública decidiu triplicar o montante para um total de 1,5 mil milhões de euros”, avança ainda o comunicado da entidade que gere a bolsa lisboeta.

Os dados apurados nesta operação, que foi a mais alargada desde que, em abril de 2016, o Tesouro arrancou com as emissões de obrigações vocacionadas para os pequenos investidores, indicam que 94% do montante emitido ficou nas mãos de portugueses. Designadamente, com cerca de 90 mil investidores nacionais, enquanto os restantes 6% foram adquiridos por investidores estrangeiros também residentes em Portugal. Neste âmbito, destacaram-se as nacionalidades francesa, suíça, angolana e alemã. Já o valor médio aplicado relativo às ordens inseridas rondou os 16 mil euros.

No universo de subscritores nacionais, cerca de 78 mil (86,3%) subscreveram montantes entre mil e 20 mil euros, mais de 11 mil subscreveram entre 20 mil e 50 mil euros. Com fasquias mais elevadas, 487 (0,5%) subscritores ficaram com montantes entre 50 mil e 100 mil euros, e 218 (0,2%) portugueses com valores entre 100 mil e 500 mil euros.

Tendo em conta que a procura superou o valor que o Tesouro estava a emitir foi necessário um rateio. O montante atribuído através de rateio, que deu prioridade à data da ordem de subscrição, superou 137,8 milhões de euros. Já 4,1 milhões de euros foram atribuídos através de sorteio.

A Euronext salienta ainda que esta emissão foi a maior das três operações já levadas a cabo pelo Tesouro português, tendo o número de ordens válidas processadas ascendido a cerca de 92 mil no total.

A forte adesão a esta operação já tinha sido visível logo no arranque da operação, que esgotou escassas oito horas após os 500 milhões de euros inicialmente colocados. Os dados da Euronext apontam para que no primeiro dia tenham sido dadas ordens superiores a mil milhões de euros. Ou seja, mais do dobro da colocação inicial. O executivo alargou assim para 1.500 milhões o valor global da emissão.

Esta emissão de OTRV paga um juro semestral variável e igual à Euribor a 6 meses acrescida de 2%, com uma taxa de juro mínima de 2% (Taxa Anual Nominal Bruta). Esta emissão vence a 30 de novembro 2021. O BPI, o Banco Comercial Português, o Caixa Banco de Investimento e o Novo Banco foram os organizadores e coordenadores globais desta emissão.

(Notícia atualizada com mais informação às 17:05)

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Procura de OTRV supera dois mil milhões de euros

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião