Ricciardi assume rutura com chairman e pede demissão

Ao fim de 14 anos como CEO, José Maria Ricciardi pede a demissão, em rutura com o chairman, Hiroki Miyazato. Banco tem conselho de administação no próximo dia 16 e, até lá, pode escolher sucessor.

Quando António Costa foi em visita de Estado à China, havia uma agenda paralela com consequências no setor financeiro em Portugal e em particular no Haitong Bank: José Maria Ricciardi, presidente executivo, e Hiroki Miyazato, chairman, estavam em rota de colisão em Lisboa sobre o caminho, e as necessidades (de capital) do banco de investimento e, nessa viagem, Ricciardi fez saber isso mesmo ao novo líder do grupo em Pequim. Queria outra estratégia. Foi na semana anterior à apresentação do Orçamento para 2017, no dia 14 de outubro. A partir daí, o pedido de demissão era inevitável e foi confirmado esta sexta-feira em comunicado oficial do Haitong Bank.

José Maria Ricciardi terminava o mandato no final deste ano, mas já eram conhecidas as divergências entre os dois responsáveis do Haitong Bank, que se agravaram nos últimos dois meses, até com discussões públicas. O até agora presidente executivo considerava que o banco precisava de um reforço do balanço (leia-se capital) para ganhar operações, — o que tinha quando o BESI estava debaixo do BES, e deixou de ter, — o que terá levado a perder concursos para mandatos. Ainda assim, é também notado, por outras fontes, que o banco teria de fazer um esforço de reestruturação que não terá sido ainda concluído.

No contexto destas divergências, de acordo com as informações recolhidas pelo ECO, Ricciardi terá deixado claro que só estaria disponível a continuar como CEO com outro chairman. Miyasato é o máximo responsável do Haitong na Europa e Estados Unidos e deputy CEO da casa-mãe. E tem, por isso, a confiança do acionista. O ECO tentou obter respostas de José Maria Ricciardi depois do comunicado do banco, mas o gestor esteve incontactável. Precisamente porque estaria em viagem em Xangai.

Ricciardi recusou continuar, mesmo com funções no conselho consultivo, para o qual terá sido convidado. Com o pedido de demissão de Ricciardi, com efeitos imediatos, o chairman do Haitong Bank vai, para já, acumular as duas funções. O ECO sabe que há conselho de administração do banco de investimento no próximo dia 16 de dezembro e, internamente, é aguardada uma clarificação da nova liderança até lá. Paulo Martins, administrador do banco, é um dos nomes mais fortes em cima da mesa. Christian Minzolini, outro administrador, é outro dos nomes possíveis para substituir Ricciardi. Refira-se que o administrador Rafael Valverde também pediu a demissão do Haitong Bank. E há mais saídas da administração que se anunciam.

No dia da oficialização das mudanças no Haitong, José Maria Ricciardi enviou uma mensagem aos colaboradores, em inglês, em que assume a decisão pessoal de sair do banco, após 24 anos de trabalho, dos quais 14 como CEO.

  • After 24 years in BESI/Haitong Bank and 14 years as CEO I’ve taken the personal decision to embrace a new project. During all these years, BESI/Haitong Bank became the unquestionable leader in Portugal and Spain and the only Portuguese Investment Bank with an international footprint, namely in Madrid, London, Warsaw, Dublin, NY, Sao Paolo, Mumbai and Mexico City.
    We are all proud of having achieved the most important investments deals in the Portuguese Economy and in a lot of other places in the world.At this special moment I would like to address a big Thank you to the extraordinary team of Haitong Bank professionals that made the Investment Bank an enormous and recognized success.

Resultados de 2016 em queda

No primeiro semestre deste ano, o produto bancário do Haitong Bank caiu cerca de 21% em termos homólogos, para os 63 milhões de euros. E, destes, 80% resultou da atividade internacional, com particular destaque para o Brasil. O resultado líquido foi negativo, em 21,4 milhões de euros.

Ainda assim, de acordo com o relatório e contas do primeiro semestre, a gestão do Haitong Bank realizou operações de capital para manter os rácios acima dos que são exigidos pelos supervisores. E, nesse documento, são também explicitadas as medidas “destinadas a aumentar a sua rentabilidade”. Quais? “A primeira das quais foi a recente redução de colaboradores em Londres (…) e traduzir-se-á numa poupança significativa de custos a partir de 2017”.

O Haitong Bank, recorde-se, é detido pelo grupo Haitong e tem um ‘irmão’, o Haitong International, o braço asiático do grupo. Foi, aliás, com o International que o Haitong Bank estabeleceu um memorando de entendimento para a cooperação entre as duas entidades.

O Novo Banco vendeu o BESI ao Haitong em dezembro de 2014, por 379 milhões de euros e, em setembro de 2015, a operação foi concluída e respetiva designação alterada, alinhando com a do grupo com o mesmo nome.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Ricciardi assume rutura com chairman e pede demissão

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião