Concertação: Marcelo pede acordo mais alargado

  • ECO
  • 16 Dezembro 2016

O chefe de Estado defendeu esta quinta-feira um acordo "muito vasto" entre parceiros socais e Governo. E separou o "fundamental" do acessório no que toca à Caixa Geral de Depósitos.

Um acordo “muito vasto” em sede e concertação social e que vá além da simples discussão do salário mínimo nacional. A posição foi defendida esta quinta-feira pelo Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, em declarações ao Diário de Notícias e à TSF. Se não for alargado, é “pobre”, disse.

“O ideal para o acordo de médio prazo é que haja um pacote muito vasto de questões a ser examinado, que vão desde a formação profissional à política de rendimentos, política fiscal e salarial, e por aí adiante”, indicou o antigo comentador, que também aceitou regressar à antena da rádio para dar notas ao país.

O Presidente da República garantiu ser “um grande defensor de um acordo de concertação social” e de “uma predisposição para haver acordos”. Isto porque, sublinhou Marcelo Rebelo de Sousa, a “estabilidade política e financeira” é insuficiente se a isso não se juntar a “estabilidade social”.

Sobre as recentes polémicas em torno da Caixa Geral de Depósitos (CGD), o chefe de Estado enalteceu a recapitalização do banco como “o mais difícil e mais importante” que se conseguiu até agora. O resto, como o caso da entrega das declarações de rendimentos que culminou com a saída do ex-administrador António Domingues e de parte da equipa de gestão, foi “algum ruído” e não é o “fundamental”.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Concertação: Marcelo pede acordo mais alargado

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião