Combustíveis voltam a subir esta segunda-feira

Vem aí um novo aumento dos preços dos combustíveis, isto apesar do petróleo até ter recuado nos mercados internacionais. A culpa é do euro.

Vem aí um novo aumento dos preços dos combustíveis, o quinto consecutivo. No arranque da semana, tanto a gasolina como o gasóleo vão ficar mais caros nos postos de abastecimento nacionais, isto apesar da queda registada nos preços do barril de petróleo nos mercados internacionais.

A cotação da matéria-prima encolheu ligeiramente na última semana, aliviando dos máximos de mais de um ano e meio. O barril ficou ligeiramente abaixo dos 55 dólares, mas tanto a gasolina como o gasóleo ficaram mais caros. Apesar de serem derivados do petróleo, as suas cotações variam em função da procura e da oferta de cada um dos produtos.

Enquanto a cotação média semanal da gasolina subiu 1,81%, a do gasóleo avançou 0,3%. Mas isto foi em dólares. Em euros, com a moeda única a tocar mínimos, as subidas nos mercados internacionais inflacionaram: 3,06% no caso da gasolina e 1,53% no diesel, o que vai levar a aumentos até dois cêntimos no caso da gasolina e de um cêntimo no gasóleo, de acordo com os cálculos do ECO.

É mais uma subida, a quinta consecutiva, que vai levar a gasolina simples de 95 octanas para os 1,45 euros, em média, de acordo com os dados da Direção Geral de Energia e Geologia. No caso do diesel, o aumento que começará a ser implementado pelas petrolíferas no arranque da semana vai levar o valor médio de venda para cima de 1,21 euros.

Todas estas subidas recentes vêm agravar ainda mais o aumento dos preços registados desde o início deste ano. A gasolina está quase 10% mais cara do que no final do ano passado, já o gasóleo, que é o combustível mais utilizado pelos portugueses, regista uma valorização de mais de 15% em 2016. Uma grande parte do aumento resulta do ISP mais elevado decidido pelo Governo.

Apoie o jornalismo económico independente. Contribua

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso. O acesso às notícias do ECO é (ainda) livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo rigoroso e credível, mas não só. É continuar a informar apesar do confinamento, é continuar a escrutinar as decisões políticas quando tudo parece descontrolado.

Introduza um valor

Valor mínimo 5€. Após confirmação será gerada uma referência Multibanco.

Comentários ({{ total }})

Combustíveis voltam a subir esta segunda-feira

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião