Domingues sai mesmo da CGD sem esperar por Macedo

  • Marta Santos Silva
  • 2 Janeiro 2017

O resto da equipa vai assegurar o período de transição de liderança na Caixa até o BCE dar luz verde à equipa de Paulo Macedo.

António Domingues vai sair da Caixa Geral de Depósitos, não tendo aceitado o pedido de se manter à frente do banco público durante os dias que ainda faltam para a equipa de Paulo Macedo tomar posse. Os membros da equipa de Domingues que se mantém vão assegurar a transição, confirmou ao ECO fonte do Ministério das Finanças.

Ao contrário do que tinha sido inicialmente avançado pelo Ministério, António Domingues sai, assim, antes da tomada de posse de Paulo Macedo, que precisa da luz verde do Banco Central Europeu. Já este domingo o Jornal de Negócios avançava esta saída, que terá sido comunicada a Mário Centeno na sexta-feira, segundo o jornal.

“O período de transição será inteiramente assegurado pelos membros da atual Administração que mantêm os respetivos mandatos, sendo expectável que a nova equipa tome posse nos próximos dias”, disse ao ECO fonte do Ministério das Finanças. “Confirma-se que António Domingues declinou o pedido feito para se manter em funções por mais uns dias”.

Ainda não se sabe quando o Banco Central Europeu dará o aval à nova equipa para liderar a CGD, já que as regras são omissas, referindo apenas que “tudo depende da informação disponível”, da “rapidez com que o supervisor nacional reúne a informação relevante” e da “quantidade de informação adicional que o BCE necessite”.

A capitalização do banco público começa já esta quarta-feira, dia 4 de janeiro, começando com a conversão dos CoCo’s em capital e com a entrada da Parcaixa para o balanço do banco público.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Domingues sai mesmo da CGD sem esperar por Macedo

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião