Revista de imprensa internacional

Uma entrevista polémica, uma divisa em queda, um herdeiro prestes a ser detido, um presidente que vai a Davos e uma marca em transformação. É a revista de imprensa internacional desta segunda-feira.

Nesta revista de imprensa internacional, destacamos a entrevista de Donald Trump que está a gerar polémica tanto pelo entrevistado como pelo entrevistador. Mas há também espaço para a queda da libra face à expectativa do Brexit, ao escândalo de corrupção na Coreia do Sul que poderá pôr o herdeiro da Samsung na cadeia, à ida do presidente da China a Davos e à transformação a que se está a submeter a Ford, que quer deixar de ser uma simples fabricante automóvel.

The Times

Trump: “O Brexit será uma coisa boa”

Donald Trump deu uma entrevista ao The Times onde, entre outras coisas, falou do referendo que ditará a saída do Reino Unido da União Europeia (UE). O próximo presidente dos Estados Unidos da América disse que os britânicos foram “espertos” em optar pela saída de uma UE que, diz, é dominada pela Alemanha e está em risco de colapso. “Olha-se para a UE e é Alemanha. Basicamente, um veículo para a Alemanha. É por isso que acho que o Reino Unido foi tão inteligente ao decidir sair”, afirmou o magnata. A entrevista está a causar polémica, e nem é só pelas declarações de Trump: foi conduzida por Michael Glove, antigo líder do Partido Trabalhista britânico e um grande defensor do Brexit. (Acesso pago / Conteúdo em inglês)

BBC

Libra em queda à espera de Theresa May

Os mercados não lidam bem com a incerteza. Veja-se o valor da libra face ao dólar, que está em mínimos de mais de três meses com as notícias de que, com a saída do Reino Unido da UE, o país perderá acesso ao mercado único europeu, refere a BBC. Uma libra vale agora 1,20 dólares (entretanto, recuperou ligeiramente) e, em relação ao euro, a divisa britânica atingiu mínimos de dois meses, valendo agora 1,13 euros. Espera-se que a primeira-ministra Theresa May explique esta terça-feira os planos para desencadear o Brexit, mas a pressionar o valor da moeda está também a entrevista a Donald Trump (ver ponto anterior), que considerou positiva a desvalorização da libra. (Acesso gratuito / Conteúdo em inglês)

The Wall Street Journal

Procuradores sul-coreanos pedem detenção do herdeiro da Samsung

As autoridades sul-coreanas pediram a emissão de um mandato de detenção para Lee Jae-yong, o herdeiro da Samsung, que é suspeito de corrupção. As autoridades acusam-no de suborno, desfalque e de mentir enquanto testemunha sob juramento, indica o The Wall Street Journal. A emissão do mandato ainda tem de ser aprovada por um tribunal, o que poderá acontecer já esta quarta-feira. (Acesso pago / Conteúdo em inglês)

Financial Times

Davos tornou-se numa oportunidade inesperada para Xi Jinping

Esta semana será marcada pela realização da reunião anual do Fórum Económico Mundial. O evento surge em destaque no Financial Times por causa de Xi Jinping, o presidente chinês, que pela primeira vez marcará presença em Davos. O certo é que a ida de Xi Jinping ao evento começou a ser preparada em maio do ano passado, ainda antes do referendo do Brexit e da eleição de Donald Trump. Desta feita, o fórum tornou-se numa oportunidade inesperada para a China e, este ano, é para o líder chinês que os holofotes estarão voltados. Xi Jinping deverá discursar esta terça-feira. (Acesso pago / Conteúdo em inglês)

Business Insider

Ford, em transformação, prepara-se para uma nova era

Esta segunda-feira, a Business Insider conta como a Ford se está a transformar e a preparar-se para uma nova era tecnológica. Sob a batuta do presidente executivo Mark Fields, a empresa quer deixar de ser uma simples fabricante automóvel para se tornar numa empresa com ramificações em vários campos da mobilidade, um movimento que está a ser seguido de perto por outras empresas como a Volkswagen. A Ford está já a investir em desenvolvimento tecnológico da nova era elétrica, bem como no segmento dos carros autónomos — a empresa espera ter novidades em 2021. O jornal conta ainda como a fabricante tem vindo a alterar o modelo de negócio, que já não passa só por vender automóveis. (Acesso gratuito / Conteúdo em inglês).

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Revista de imprensa internacional

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião