Rui Moreira: Costa é “extraordinário negociador” mas Carris vai ser bom teste

O presidente da Câmara do Porto elogiou esta quinta-feira, no ECO Talks, a capacidade de negociar do primeiro-ministro. No entanto, há tensões na geringonça que podem dificultar políticas futuras.

O autarca do Porto deixou um elogio ao ex-autarca de Lisboa. Mas os elogios não se prolongam à solução governativa que terá de provar a sua resiliência. Rui Moreira, entrevistado no ECO Talks, afirmou que a situação da Carris é “um teste bastante importante” para o acordo parlamentar das esquerdas, mais do que o foi a questão da Taxa Social Única (TSU).

O Governo tem um trunfo: “António Costa é um extraordinário negociador”, salienta o presidente do Porto, elogiando a equipa de estrategas do primeiro-ministro.

Rui Moreira no ECO Talks

As dúvidas residem na possibilidade de aplicar todas as medidas que estão na estratégia do Executivo. “As canadianas do Governo nem sempre funcionam”, atira, criticando os conflitos internos no acordo das esquerdas que levaram, com a ajuda do PSD, à queda do desconto na TSU que era a contrapartida do Governo para os patrões à subida do salário mínimo.

O maior desafio agora, afirma Rui Moreira, é a questão da municipalização da Carris, que o PCP decidiu chamar ao Parlamento. “O que está a ser anunciado sobre a Carris pode ser um teste bastante importante”, disse o autarca do Porto. É um momento que vai pôr à prova “a capacidade do Governo de empreender os desígnios estratégicos do Presidente da República e do primeiro-ministro, até que ponto é exequível no atual momento parlamentar”, explicou.

Na sua entrevista ao ECO, no formato ECO Talks, o presidente da Câmara do Porto aproveitou para propor também a implementação de uma taxa turística no Porto, uma medida que considera importante para melhor gerir o turismo na segunda maior cidade portuguesa.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Rui Moreira: Costa é “extraordinário negociador” mas Carris vai ser bom teste

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião