Cenário de impeachment de Temer pressiona ações europeias

Brasil mergulhou numa nova crise política. O Presidente Temer terá subornado Eduardo Cunha, que desencadeou o impeachment de Dilma. Cotadas com exposição ao mercado brasileiro em queda.

Caso que envolve Temer está a arrasar confiança dos investidores.Fotomontagem: Raquel Sá Martins

O Brasil está mergulhado numa nova crise política, depois das notícias sobre o envolvimento do Presidente, Michel Temer, num esquema de corrupção que envolve Eduardo Cunha, o antigo presidente do Congresso brasileiro que desencadeou o processo de impeachment de Dilma Rousseff, no ano passado. Aumentam os protestos nas ruas contra o Presidente. E as ações europeias expostas ao mercado brasileiro, casos do banco espanhol Santander ou das energéticas portuguesas Galp e EDP, estão em forte queda.

De acordo com a imprensa brasileira, existe uma gravação secreta que mostra Michel Temer a aprovar um pagamento “para comprar o silêncio de Cunha” e que já chegou às mãos do Supremo Tribunal Federal. Esta gravação é comparada a “bomba atómica” com um poder de destruição maior do que as denúncias feitas pela construtora Odebrecht no caso Lava-Jato.

De acordo com o jornal O Globo (acesso livre / conteúdo em português), foram os donos de uma produtora de proteína animal, a JBS, quem entregou no tribunal uma gravação em que Michel Temer terá autorizado o pagamento de uma mesada a Eduardo Cunha para se manter calado na prisão. “Tem que manter isso, viu?”, terá dito Temer nas gravações, citado pel’O Globo.

O Presidente brasileiro já veio desmentir as informações, afirmando que “jamais” solicitou pagamentos para comprar o silêncio de Cunha, mas as revelações estão a provocar uma nova onda de protestos no Brasil e a arrasar confiança dos investidores. Os deputados da oposição já pediram a demissão de Temer.

Galp sob pressão

As ações de cotadas europeias com elevada exposição ao mercado brasileiro estão sob intensa pressão vendedora esta quinta-feira. O banco espanhol Santander está a cair 4,78% para 5,67 euros. As operadoras de telecomunicações Telefonica (dona da Vivo) e a Telecom Italia cedem mais de 2%. Em Portugal, Galp e EDP perdem 3% e 0,55%, respetivamente.

O real brasileiro está “sob o risco de mais penalizações” com a evolução do escândalo político durante o dia de hoje, referiu Jameel Ahmad, analista da FXTM. “O timing desta notícia não podia ser mais inapropriado, considerando a incerteza no mercado que vem dos EUA”, acrescentou.

“O enfraquecimento dramático do governo deverá, no mínimo, adiar as reformas no mercado de trabalho e no sistema de pensões”, comentava a consultora Arko Advice.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Cenário de impeachment de Temer pressiona ações europeias

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião