Saída do PDE afunda juros. Entusiasmo não chega à bolsa

No dia em que Portugal saiu do PDE, os juros da dívida portuguesa a dez anos caíram até 3,15%, enquanto o prémio de risco recuou para mínimos. Na bolsa, os ganhos foram muito ligeiros.

Os olhos estiveram postos no mercado das obrigações esta segunda-feira. Com a notícia da saída de Portugal do Procedimento por Défices Excessivos (PDE), os juros da dívida portuguesa recuaram a todos os prazos e, a dez anos, caíram até 3,15%. Já o prémio de risco recuou para mínimos de mais de um ano. Mas o frenesim não chegou à bolsa, numa sessão em que a maioria dos pesos pesados registou perdas, exceto a EDP, que somou 1,65% para 3,15 euros.

Comentários ({{ total }})

Saída do PDE afunda juros. Entusiasmo não chega à bolsa

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião