Daesh reivindica ataque terrorista nas Ramblas. Há 13 mortos

  • Juliana Nogueira Santos
  • 17 Agosto 2017

Uma carrinha entrou pelas Ramblas, no centro de Barcelona, atropelando várias pessoas. O Governo confirma treze mortos e classifica incidente como atentado terrorista. Daesh reivindica.

Uma carrinha entrou pela Avenida La Rambla, em Barcelona, atropelando dezenas de pessoas.Quique Garcia / EPA

Uma carrinha entrou pelas Ramblas, no centro de Barcelona, atropelando várias pessoas. O incidente, considerado “massivo”, foi confirmado pela polícia catalã através do Twitter, contabilizando-se já 13 mortos e 80 feridos. As autoridades já confirmaram que se tratou de um atentado terrorista, sendo que o Daesh reivindicou o ataque.

 

A carrinha terá percorrido 530 metros, tendo entrado para Avenida La Rambla através da Praça da Catalunha, uma das zonas mais procuradas por aqueles que visitam a cidade catalã. Vários vídeos e fotografias circulam pelas redes socais, ainda que a polícia tenha pedido através do mesmo meio para que as pessoas não se tornassem um obstáculo à atuação dos meios de emergência. A polícia encerrou as estações de metro e comboio da área circundante, bem como os estabelecimentos comerciais.

O condutor da carrinha já foi detido pela polícia. Sabe-se já que o ataque foi premeditado e levado a cabo por Driss Oukabik, numa altura em que a cidade tem estado sob pressão, com o locais a queixarem-se de uma ocupação massiva de turistas. O Daesh reivindicou o ataque de Barcelona, segundo a agência de propaganda Amaq, de acordo com a Reuters.

Os Mossos d’Esquadra, a Polícia da Catalunha, detiveram duas pessoas por suposto envolvimento no atentado terrorista perpetrado hoje em Barcelona, que causou 13 mortos e mais de 80 feridos.

O La Vanguardia teve acesso a um vídeo no qual um cidadão testemunha a morte de um outro suspeito de ser responsável pelo ataque nas Ramblas. O suspeito terá atropelado um dos agentes enquanto furava o controlo policial, pelo que foi posteriormente derrubado pela polícia.

Pelo Twitter, Mariano Rajoy já afirmou “estar em contacto com todas as entidades” e que a prioridade agora será “socorrer os feridos” e “facilitar o trabalho das Forças de Segurança”.

Oitavo atentado terrorista contra peões

No último ano, foram já oito os atentados terroristas contra peões em cidades europeias. O El País contabiliza que, desde julho de 2016, quando um camião colheu uma multidão em Nice, matando 85 pessoas, até ao ataque desta quinta-feira em Barcelona, três outras cidades já sofreram atentados deste tipo: Londres, Estocolmo e Berlim.

 

Comentários ({{ total }})

Daesh reivindica ataque terrorista nas Ramblas. Há 13 mortos

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião