7 descontos e borlas para facilitar a vida dos novos universitários

  • Juliana Nogueira Santos
  • 10 Setembro 2017

A entrada no ensino universitário significa mais despesas. Contudo, existem várias coisas em que os universitários podem poupar para manterem algumas notas nas carteiras.

Estudantes da Universidade de Coimbra participam na tradicional Serenata Monumental que assinala o início da Queima das Fitas de Coimbra, no Largo da Sé Velha, em Coimbra, 05 de maio de 2017.PAULO NOVAIS/LUSA

44.914 alunos entraram este ano para o ensino superior, 85,7% dos candidatos à primeira fase de acesso. É o número mais alto desde 2010, segundo os resultados da primeira fase do concurso nacional de acesso, divulgados à meia-noite deste domingo e que representa um aumento de 4,6% face ao ano passado.

A esta fase do concurso apresentaram-se 52.434 alunos, o que representa um crescimento de 6% face ao número de candidatos do ano anterior. Do número de alunos colocados, 27.648 entraram na Universidade, e 17.266 entraram nos politécnicos públicos.

Começa assim uma nova fase para milhares de jovens portugueses. Entre artes e ciências, humanidades ou saúde, milhares de alunos poderão ter de mudar as suas rotinas, os hábitos e os gastos. Muitos irão viver sozinhos, outros para residências e quase todos vão ter de pagar propinas. Ainda que existam vários apoios, a poupança vai ter de passar a ser um dos maiores aliados.

A pensar nisto, o ECO juntou algumas borlas e descontos em produtos tão diferentes como software, hardware, supermercados ou serviços para que os universitários possam aproveitar e manter algumas notas nas carteiras.

Word, Excel e PowerPoint totalmente grátis

Os próximos anos vão ser passados a escrever relatórios, gerar gráficos e esquematizar apresentações. Para tal, a Microsoft disponibiliza gratuitamente o Office 365, um pacote de ferramentas que inclui aplicações como Word, PowerPoint e Excel para utilizar no computador ou nos dispositivos móveis.

São disponibilizadas licenças com atualização automática e gratuita para instalar em até cinco computadores, sendo que não existe um limite máximo de licenças móveis. Para além disto, ainda tem espaço de armazenamento ilimitado na cloud, através do OneDrive.

Para ter acesso a esta oportunidade é necessário ter um endereço de e-mail de uma instituição de ensino e iniciar sessão aqui.

Creative Cloud da Adobe por 20 euros/mês

Para os estudantes de multimédia, ou para aqueles que queiram dar os primeiros passos neste campo, a Adobe dá a oportunidade de aceder à Creative Cloud, que contém todas as aplicações da empresa para design, fotografia, vídeo e Web, tanto em desktop como nos dispositivos móveis.

Por 19,99 euros por mês (IVA incluído), é possível utilizar mas de 20 ferramentas da Adobe durante um ano, com atualizações incluídas. Junta-se a elas uma página para apresentação de portefólio grátis e 20 gigabytes de armazenamento na cloud. Para aceder a esta oportunidade é necessário criar uma Adobe ID com o e-mail da instituição de ensino e escolher o plano de faturação (cobranças mensais ou plano anual pré-pago).

Se não precisa de tantos programas, a Adobe também disponibiliza o pacote “Fotografia”, no qual estão incluídos o Adobe Photoshop CC e o Lightroom CC. Esta segunda campanha não tem limite temporal de utilização e custa 12,29 euros por mês, sendo que a adesão faz-se de maneira semelhante — criar uma Adobe ID com o e-mail institucional e optar por uma modalidade de faturação.

Desconto e auscultadores Beats com produtos Apple

No campo do hardware, a Apple disponibiliza um programa para universitários que não só permite poupar em computadores e tablets, como dá direito a uns auscultadores sem fios da Beats by Dr.Dre totalmente gratuitos. Os descontos nos Macbook — Air ou Pro — rondam os 10%, enquanto nos iPad o programa permite poupar cerca de 5%.

Em relação aos auscultadores, os universitários podem escolher três modelos: os Beats Solo3 Wireless, os BeatsX e os Powerbeats3 Wireless, cujos preços recomendados vão desde 149,95 euros até 299,95 euros. A compra deve ser feita na loja online, onde têm de ser fornecidos os dados pessoais e os dados de faturação.

Música offline e sem publicidade com 50% de desconto

Como já acontecia em tantos outros países, o Spotify lançou em Portugal a opção de desconto para estudantes, tanto do ensino superior como do ensino básico. Assim, ter Spotify Premium com esta modalidade custa apenas 3,49 euros, menos 50% que o preço habitual — 6,99 euros.

“Sem anúncios, sem limites, só música”. Tudo isto por 3,49 euros, só para estudantesSpotify

Tal como no Premium, os utilizadores têm assim possibilidade de reproduzir música com maior qualidade e sem anúncios a interromper e de guardar milhares de faixas offline para ouvirem quando não há sinal de internet por perto — ou quando o plano de dados começa a emagrecer. A campanha é válida durante um ano, podendo ser renovada no máximo três vezes ou cancelada a qualquer altura.

Para ativar o desconto, basta aceder ao separador de estudantes do site do Spotify e iniciar sessão. A conformidade dos dados irá ser testada por um software chamado SheerID, sendo apenas necessário fornecer alguns dados de identificação — nome, estabelecimento de ensino, e-mail e data de nascimento.

“Poupa Mais” do Pingo Doce só para universitários

E se vai gastar muito dinheiro em ferramentas de trabalho, o orçamento pode ficar mais apertado para os básicos do dia-a-dia, como a alimentação. A pensar nisto, o Pingo Doce, por exemplo, tem uma versão especial do cartão “Poupa Mais” apenas para universitários. Para além de dar acesso às várias promoções da loja, permite poupar 5% em todas as compras — com plafond máximo de 100 euros por mês — e acumular dois euros extra em combustível na BP.

A adesão pode ser feita online através da página do Poupa Mais Universitário, sendo apenas necessário fornecer alguns dados de identificação. O Pingo Doce conta também com uma rede de parceiros — desde ginásios a cinemas — onde também é possível poupar de 30 a 93%.

Transportes com 25% de desconto

Depois de o desconto “Sub23” ter desaparecido das folhas de adesão ao passe dos transportes de Lisboa e Porto, o Governo voltou a incluir a medida no Orçamento de Estado, estendendo o desconto de 25% para além dos jovens que beneficiavam de ação social. Assim, começando neste novo ano letivo, os estudantes universitários com idade igual ou inferior a 23 anos poderão ter acesso a este desconto.

Vários cartões de estudante, vários descontos

Para além destes descontos específicos, cada faculdade tem parcerias associadas aos seus cartões de estudante e que permitem poupar em utilitários e entretenimento. Existe também um Cartão Internacional de Estudante chamado ISIC, que não só prova, em qualquer parte do mundo, que o seu portador é estudante universitário, como oferece vários descontos em Portugal e lá fora.

De viagens a entretenimento, de tecnologia a saúde, são centenas de descontos disponíveis. O cartão pode ser feito online, através do site da ISIC Portugal, ou nas agências emissoras oficiais. O importante é poupar.

Comentários ({{ total }})

7 descontos e borlas para facilitar a vida dos novos universitários

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião