Crédito automóvel voltou a acelerar em julho

A concessão de crédito para a compra de carro cresceu 3,12% em julho, contrariando a queda registada no bolo total do crédito ao consumo nesse mês.

A compra de carro escapou à ligeira travagem na concessão de crédito ao consumo registada em julho. Os bancos e as instituições de crédito especializado concederam um total de 240,9 milhões de euros em empréstimos com esse fim. Este valor representa um crescimento de 3,12% face ao montante disponibilizado no mês anterior. Comparativamente com o mesmo período de 2016 a subida é de 28%.

Este aumento contraria a quebra muito ligeira observada no bolo total do crédito ao consumo concedido em julho. Foram menos 141 mil euros -0,03%), com o crédito ao consumo disponibilizado nesse mês a fixar-se num total de 538,7 milhões de euros.

Evolução do crédito ao consumo no último ano

Fonte: Banco de Portugal | Valores em milhares de euros

A subida da concessão de crédito automóvel coincidiu com um mês em que as vendas de carros também crescerem. Em julho, foram vendidos 21.060 veículos, mais 12,2% do que no mesmo período do ano anterior, um sinal da melhoria das perspetivas económicas em Portugal.

Para além do crédito automóvel, apenas a categoria de crédito que inclui os cartões de crédito, as linhas de crédito, as contas correntes bancárias e facilidades a descoberto, registou um movimento de subida na concessão, apesar de muito curto. No total foram disponibilizados perto de 86,5 milhões de euros com esse fim, ligeiramente acima — 0,3% — face aos 86,2 milhões que se tinham registado em junho.

As restantes categorias de financiamento registaram quebras nas quantias do financiamento. No caso dos créditos pessoais sem finalidade específica, lar, consolidado e outras finalidades — onde se incluem, por exemplo, financiamentos para férias ou aquisição de equipamentos para o lar — registou-se uma quebra de 3,5% nos montantes disponibilizados. Os bancos concederam um total de 207,2 milhões de euros com esse fim, o que compara com os 214,7 milhões de euros que se tinham registado em junho.

Por sua vez, no segmento educação, saúde, energias renováveis e locação financeira de equipamentos, a diminuição rondou os 3,8%, com o crédito pessoal para esse fim a ascender, em julho, a perto de 4,2 milhões de euros. Em junho tinha totalizado um pouco mais de 4,3 milhões de euros.

O automóvel mantém-se assim no principal motor do aumento da concessão de crédito ao consumo. Nos primeiros sete meses do ano foram disponibilizados mais de 3,7 mil milhões de euros de crédito ao consumo. Mais de 40% desse bolo total teve como destino a aquisição de carro. Entre janeiro e julho, os bancos e as financeiras emprestaram um total de 153,8 milhões de euros com esse fim.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Crédito automóvel voltou a acelerar em julho

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião