Inflação na Zona Euro acelera para 1,5%

Portugal continua abaixo da média europeia, mas também registou uma subida dos preços com a taxa a fixar-se em 1,3%.

A taxa de inflação anual da Zona Euro acelerou em agosto, para os 1,5%. Em Portugal, a tendência também foi de subida, com os preços ao consumidor a crescerem 1,3% num mês tradicionalmente de férias.

Os dados divulgados, esta segunda-feira, pelo Eurostat, que confirmam a estimativa rápida avançada pelo organismo europeu de estatísticas no final de agosto, representam uma reaproximação ao nível de crescimento dos preços verificado nos primeiros meses do ano, bem como ao objetivo fixado pelo Banco Central Europeu. A taxa de inflação de 1,5% registada em agosto na Zona Euro corresponde a uma aceleração de 0,2% face aos 1,3% que se tinham verificado em julho. Já no conjunto da União Europeia, os preços aumentaram 1,7%, superando a taxa de inflação de 1,5% que se tinha verificado em julho.

De acordo com os dados do gabinete de estatísticas da União Europeia, em agosto, as taxas de inflação anuais mais altas foram registadas na Lituânia (4,6%), na Estónia (4,2%) e na Letónia (3,2%), enquanto as mais baixas se observaram na Irlanda (0,4%), em Chipre (0,5%), na Grécia e na Roménia (0,6% cada).

Em Portugal, o aumento dos preços também mantém-se aquém do verificado na Zona Euro como um todo, mas aproximou-se um pouco mais desse valor. A taxa de inflação nacional situou-se nos 1,3%, em agosto, o que corresponde a um aumento de 0,3 pontos percentuais face ao valor que se tinha observado em julho (1%). Face a agosto do ano passado, o ritmo de aceleração dos preços também acelerou em Portugal. Em agosto de 2016 a inflação tinha-se situado nos 0,8%.

A contribuir para o aumento dos preços em termos anuais, segundo o Eurostat, estiveram os preços dos combustíveis (0,16 pontos percentuais), dos serviços de alojamento (0,1 pontos percentuais) e dos transportes aéreos (0,06 pontos percentuais).

(Notícia atualizada às 10h40 com mais informação)

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Inflação na Zona Euro acelera para 1,5%

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião