Bruxelas processa Irlanda. Não corrigiu incentivos à Apple

  • Lusa
  • 4 Outubro 2017

Bruxelas ordenou a Dublin que pedisse 13 mil milhões de euros à Apple, pois considera que esta empresa foi mais beneficiada que as pares. Após um ano sem rever a quantia, a questão vai a tribunal.

A Comissão Europeia decidiu esta quarta-feira apresentar queixa contra a Irlanda no Tribunal de Justiça da UE, por Dublin não ter cobrado à Apple 13 mil milhões de euros em ajudas consideradas ilegais, como Bruxelas ordenara há mais de um ano.

Em agosto de 2016, Bruxelas concluiu que os benefícios fiscais concedidos pela Irlanda à multinacional tecnológica eram ilegais à luz das regras comunitárias de ajudas estatais, pois permitiram à Apple pagar substancialmente menos impostos que outras empresas, ordenando por isso às autoridades irlandesas que recuperassem 13 mil milhões de euros acrescidos de juros.

“A Irlanda tem que recuperar 13 mil milhões de euros da Apple em ajudas estatais ilegais. Contudo, mais de um ano depois de a Comissão ter adotado a sua decisão, a Irlanda ainda não recuperou o dinheiro. Naturalmente que compreendemos que a cobrança pode ser mais complexa nuns casos do que noutros, mas os Estados-membros têm que fazer suficientes progressos para restaurar a concorrência. É por isso que hoje decidimos levar a Irlanda ao Tribunal da União Europeia por não ter implementado a nossa decisão”, anunciou a comissária da Concorrência, Margrethe Vestager.

Contribua. A sua contribuição faz a diferença

Precisamos de si, caro leitor, e nunca precisamos tanto como hoje para cumprir a nossa missão. Que nos visite. Que leia as nossas notícias, que partilhe e comente, que sugira, que critique quando for caso disso. A contribuição dos leitores é essencial para preservar o maior dos valores, a independência, sem a qual não existe jornalismo livre, que escrutine, que informe, que seja útil.

A queda abrupta das receitas de publicidade por causa da pandemia do novo coronavírus e das suas consequências económicas torna a nossa capacidade de investimento em jornalismo de qualidade ainda mais exigente.

É por isso que vamos precisar também de si, caro leitor, para garantir que o ECO é económica e financeiramente sustentável e independente, condições para continuar a fazer jornalismo rigoroso, credível, útil à sua decisão.

De que forma? Contribua, e integre a Comunidade ECO. A sua contribuição faz a diferença,

Ao contribuir, está a apoiar o ECO e o jornalismo económico.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Bruxelas processa Irlanda. Não corrigiu incentivos à Apple

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião