Jerónimo Martins cai 3% e arrasta PSI-20 para perdas

  • Juliana Nogueira Santos
  • 12 Outubro 2017

A retalhista segue sob pressão vendedora, levando o principal índice nacional para terreno negativo. Nem a escalada de 5% da Pharol consegue conter as perdas.

Ainda que tenha iniciado a sessão a ganhar 0,09%, o principal índice bolsista nacional não conseguiu manter-se direito com a rasteira passada pela Jerónimo Martins e segue a desvalorizar. A retalhista tropeça nesta quarta-feira e nem a escalada de 5% da Pharol consegue deter as perdas do PSI-20.

Antes de os mercados abrirem, os analistas da Jefferies cortaram a recomendação da retalhista de “comprar” para “manter”. Desta forma, a pressão vendedora aumentou e os títulos da empresa seguem a desvalorizar 2,64% para 15,89 euros, o valor mais baixo desde março deste ano. O preço-alvo também desceu de 18,70 euros para 16 euros.

A aumentar a pressão sobre o principal índice nacional está o BCP, que recua 0,20% para 24,60 cêntimos, bem como a EDP Renováveis, que cai 0,27% para 7,10 cêntimos.

Por outro lado, as notícias da estruturação da Oi estão a fazer escalar os títulos da Pharol, valorizando 4,78% para 43,8 cêntimos. Ainda assim, e mesmo com a maioria dos títulos a negociarem em terreno positivo, estes desempenhos não são suficientes para conter as perdas.

O cenário vermelho é comum às restantes bolsas europeias, com o índice espanhol IBEX-35 a tropeçar 0,14% em dia de celebração nacional e o alemão DAX a recuar 0,08%. O Stoxx 600 perde 0,04%.

(Notícia atualizada às 9h05 com mais informação)

Contribua. A sua contribuição faz a diferença

Precisamos de si, caro leitor, e nunca precisamos tanto como hoje para cumprir a nossa missão. Que nos visite. Que leia as nossas notícias, que partilhe e comente, que sugira, que critique quando for caso disso. A contribuição dos leitores é essencial para preservar o maior dos valores, a independência, sem a qual não existe jornalismo livre, que escrutine, que informe, que seja útil.

A queda abrupta das receitas de publicidade por causa da pandemia do novo coronavírus e das suas consequências económicas torna a nossa capacidade de investimento em jornalismo de qualidade ainda mais exigente.

É por isso que vamos precisar também de si, caro leitor, para garantir que o ECO é económica e financeiramente sustentável e independente, condições para continuar a fazer jornalismo rigoroso, credível, útil à sua decisão.

De que forma? Contribua, e integre a Comunidade ECO. A sua contribuição faz a diferença,

Ao contribuir, está a apoiar o ECO e o jornalismo económico.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Jerónimo Martins cai 3% e arrasta PSI-20 para perdas

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião