BBVA atinge 3,44 mil milhões de lucros nos primeiros nove meses do ano

  • Lusa e ECO
  • 27 Outubro 2017

O banco espanhol divulgou esta sexta-feira que o resultado líquido alcançado até setembro é praticamente igual ao lucro registado na totalidade do ano de 2016.

O lucro do grupo BBVA atingiu os 3,44 mil milhões de euros nos nove primeiros meses deste ano, mais 23,3% que em igual período do ano passado, divulgou esta sexta-feira o banco espanhol. O resultado líquido alcançado até setembro é praticamente igual ao lucro registado na totalidade do ano de 2016.

Só no terceiro trimestre deste ano, os lucros líquidos ascenderam aos 1,14 mil milhões de euros, superando as expectativas dos analistas inquiridos pela agência Bloomberg que apontavam para 1,02 mil milhões de euros.

O presidente executivo do BBVA, Carlos Torres Vila, considerou estes resultados “excelentes”, já “que prosseguem a tendência positiva dos anteriores trimestres”. Quanto às receitas através do canal digital, Vila considerou que já representam mais de 25% do total arrecadado pelo banco espanhol.

“Até setembro, tínhamos quase 16 milhões de clientes através de aplicações na internet, mais 43% do que um ano antes”, salientou o gestor.

O BBVA está presente no mercado português, onde também tem vindo a apostar na expansão digital do negócio.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

BBVA atinge 3,44 mil milhões de lucros nos primeiros nove meses do ano

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião