Inquérito: 57% dos inquiridos são contra a realização de jantares no Panteão Nacional

  • Rita Frade
  • 14 Novembro 2017

Depois do polémico jantar de f.ounders no Panteão Nacional, o ECO lançou o debate sobre a realização de jantares neste monumento. 57% dos inquiridos mostrou-se contra.

Realizou-se, na passada sexta-feira, no Panteão Nacional, um jantar à porta-fechada com CEO, fundadores de startups e outras empresas que participaram no Web Summit.

O momento, que foi registado e partilhado nas redes sociais, rapidamente gerou uma onda de indignação pelo espaço escolhido para realizar o evento.

O primeiro-ministro considerou a utilização do Panteão Nacional para eventos festivos “absolutamente indigna”, o Bloco fala em “absurdo, disparate, uma coisa ignóbil” e o PCP utiliza os adjetivos “lamentável e infeliz”. O PSD, pela voz de Sérgio Azevedo, descartou responsabilidades do Governo anterior, dizendo que “não vale a pena tapar o sol com a peneira”.

Também o presidente da Câmara Municipal de Lisboa, Fernando Medina, disse esta segunda-feira concordar com a posição crítica assumida pelo Governo sobre o uso do Panteão para jantares. “Concordo com a posição do Governo. O Panteão não deve ter essa utilização, o Governo vai tomar medidas, concordo com elas”, afirmou o autarca, à margem da comemoração dos 75 anos do Aeroporto Humberto Delgado, em Lisboa.

A propósito deste tema, o ECO decidiu lançar um debate na redes sociais (Facebook e Twitter) para saber qual é a opinião dos seus leitores.

De acordo com os resultados obtidos no Facebook, a maior parte dos leitores não concorda com a realização de jantares, como o do Web Summit, no Panteão Nacional (cerca de 57%).

No Twitter, o “Não” venceu com mais de metade dos votos (68%):

Comentários ({{ total }})

Inquérito: 57% dos inquiridos são contra a realização de jantares no Panteão Nacional

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião