Sócia da SRS Advogados oradora em conferência de imobiliário

Regina Santos Pereira, sócia da SRS Advogados e especialista em arrendamento, será oradora no 1º Congresso de Direito Imobiliário que decorre no próximo dia 30 de Novembro, no Porto.

Regina Santos Pereira, sócia da SRS Advogados e especialista em arrendamento, será oradora no 1º Congresso de Direito Imobiliário que decorre no próximo dia 30 de Novembro, no Porto.

“Agora que a Economia dá sinais de recuperação e o setor imobiliário está a sentir um crescente significativo, torna-se necessária a compreensão a fundo das reforças do Novo Regime do Arrendamento Urbano (NRAU), que despoletaram o debate doutrinal e dúvida quanto à sua aplicação. Também o Código do IMI e do IMT, como parte da legislação tributária no seu todo, foi alvo de alterações várias que, inevitavelmente, formaram dificuldades na aplicação dos regimes que sucessivamente foram aprovados”, explica a SRS em comunicado enviado às redações.

Este 1º Congresso irá abordar temas como a tributação do imobiliário, o registo predial e o regime do arrendamento urbano, painel do qual faz parte a sócia da SRS Advogados.

Regina Santos Pereira tem exercido a advocacia nas áreas do Imobiliário e Contencioso. É ainda autora das obras “Arrendamento Urbano (NRAU)”, 2014 (já em 3ª edição Revista e Aumentada) e da obra “120 Perguntas e Respostas da Nova Lei das Rendas” (já em 2ª edição). É formadora e conferencista em matérias de Imobiliário e Direito Processual Civil e autora de vários artigos de opinião nessas áreas.

O evento, que irá decorrer no centro de Congressos da Alfândega do Porto, destina-se a profissionais do setor imobiliário, agências imobiliárias, cadeias hoteleiras, advogados, magistrados e estudantes.

Contribua. A sua contribuição faz a diferença

Precisamos de si, caro leitor, e nunca precisamos tanto como hoje para cumprir a nossa missão. Que nos visite. Que leia as nossas notícias, que partilhe e comente, que sugira, que critique quando for caso disso. A contribuição dos leitores é essencial para preservar o maior dos valores, a independência, sem a qual não existe jornalismo livre, que escrutine, que informe, que seja útil.

A queda abrupta das receitas de publicidade por causa da pandemia do novo coronavírus e das suas consequências económicas torna a nossa capacidade de investimento em jornalismo de qualidade ainda mais exigente.

É por isso que vamos precisar também de si, caro leitor, para garantir que o ECO é económica e financeiramente sustentável e independente, condições para continuar a fazer jornalismo rigoroso, credível, útil à sua decisão.

De que forma? Contribua, e integre a Comunidade ECO. A sua contribuição faz a diferença,

Ao contribuir, está a apoiar o ECO e o jornalismo económico.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Sócia da SRS Advogados oradora em conferência de imobiliário

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião