Revista de imprensa internacional

  • Marta Santos Silva
  • 30 Novembro 2017

A Bitcoin continua na sua montanha russa, a OPEP deixa os mercados em compasso de espera, Puigdemont quer voltar à Catalunha, e outras notícias que marcam a atualidade mundial.

A volatilidade da Bitcoin levou-a a cair 20% e a recuperar essa queda pouco depois, numa altura em que a criptomoeda atinge máximos, e Donald Trump continua nas manchetes mundiais após ter usado o seu Twitter para partilhar vídeos de um grupo de extrema-direita contra muçulmanos e posteriormente para atacar a primeira-ministra britânica Theresa May. Conheça algumas das notícias que marcam a atualidade mundial.

Bloomberg

Bitcoin volátil já recupera após queda de 20%

A Bitcoin recuperou 20% após cair uma percentagem semelhante de um dia para o outro. A criptomoeda mais conhecida está em máximos, com um valor próximo dos 11 mil dólares, e bateu o seu recorde na quarta-feira antes de começar a mergulhar. A volatilidade do preço da moeda e a compra frenética já levou vários economistas, incluindo o vencedor do prémio Nobel Joseph Stiglitz, a falar do risco de uma bolha. Leia a notícia completa na Bloomberg. (Artigo em inglês / Acesso condicionado)

El Confidencial

Puigdemont pede para voltar à Catalunha para fazer campanha

Um mês depois de se ter refugiado em Bruxelas, Carles Puigdemont pede para voltar a Espanha para poder participar na campanha eleitoral catalã, que começa daqui a cinco dias. O antigo presidente do governo regional, que se autoexilou em Bruxelas para se proteger de uma possível prisão ou julgamento em Madrid, disse numa entrevista à TV3 que “gostaria de voltar”. No dia 4 de dezembro, segunda-feira, Puigdemont será ouvido por um juiz belga que decidirá se o catalão será extraditado. Leia a notícia completa no El Confidencial. (Artigo em espanhol / Acesso gratuito)

The Wall Street Journal

OPEP vai prolongar cortes na produção

A OPEP e outros grandes produtores de petróleo deverão acordar esta quinta-feira o prolongamento dos cortes na produção de crude, para ajudar na recuperação do setor. No entanto, há discórdia sobre por quanto tempo devem os cortes ser prolongados. A Arábia Saudita procura uma extensão de nove meses, enquanto a Rússia, por exemplo, quer maior flexibilidade. Leia a notícia completa no Wall Street Journal. (Conteúdo em inglês / Acesso condicionado)

Le Figaro

França quer task force para combater traficantes de pessoas na Líbia

A cimeira europeia na Costa do Marfim focou-se principalmente em temas de migração, e Emmanuel Macron aproveitou para posicionar a França como líder em assuntos africanos. “É preciso que haja mais coordenação para parar os traficantes de seres humanos e desmantelar os seus grupos, que também estão ligados ao terrorismo e ao tráfico de drogas”, afirmou o presidente francês, pedindo que seja partilhada informação entre os países europeus e africanos, e criada uma task force que combata o financiamento a estas redes. Ambas as ideias foram acolhidas e serão desenvolvidas em cimeiras futuras. Leia a notícia completa no Le Figaro. (Conteúdo em francês / Acesso condicionado)

The Guardian

Donald Trump ataca Theresa May após críticas aos seus tweets

O presidente dos Estados Unidos criticou Theresa May, primeira-ministra britânica, através do Twitter, no que foi apelidado pelo The Guardian como “uma disputa diplomática extraordinária”. O presidente dos EUA, Donald Trump, tinha partilhado esta quarta-feira vídeos de um grupo de extrema direita britânica que alegadamente mostravam violência praticada por muçulmanos, o que levou o porta-voz de Theresa May a emitir uma crítica à divulgação desta propaganda. “Theresa May, não se preocupe comigo, preocupe-se com o terrorismo islâmico que está a abalar o Reino Unido”, respondeu Donald Trump. Leia a notícia completa no The Guardian. (Conteúdo em inglês / Acesso gratuito)

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Revista de imprensa internacional

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião