PLMJ assessora projeto da fábrica da Heineken em Moçambique

A operação - que implicou uma análise de questões relativas a várias jurisdições - contou com uma equipa transfronteiriça, composta por advogados da PLMJ Moçambique Desk e da TTA Advogados

Foi lançada no dia 4 de dezembro, a primeira pedra da nova fábrica da Heineken em Moçambique. A operação – que implicou uma análise de questões relativas a várias jurisdições – contou com uma equipa transfronteiriça, composta por advogados da PLMJ Moçambique Desk e da TTA Advogados, parceiro local da PLMJ Network.

Nos últimos meses a equipa, liderada em Portugal por Nuno Morais Sarmento, sócio PLMJ, coadjuvado pela associada coordenadora Marta Pedro, e por Tomás Timbane, sócio fundador da TTA Advogados, que assegurou a coordenação executiva do dossier no terreno, coadjuvado pelos vários advogados que compões a equipa da TTA em Maputo, assessoraram este projeto que envolveu várias áreas como o investimento internacional, projetos, direito imobiliário e da construção, assessoria laboral, questões fiscais, de direito público e administrativo, direito comercial e gestão de contratos de distribuição, entre outros.

A fábrica da Heineken deverá estar concluída e operacional no Verão de 2019. Segundo Tomás Timbane, sócio fundador da TTA Advogados, “num momento difícil para a economia do país, este é um projeto de investimento internacional, muito importante e emblemático para Moçambique. A TTA, membro da PLMJ International Legal Network, orgulha-se particularmente de estar ligada a esta grande iniciativa que certamente muito irá contribuir para a economia moçambicana”, concluiu.

Comentários ({{ total }})

PLMJ assessora projeto da fábrica da Heineken em Moçambique

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião