Galp e BCP dão brilho a Lisboa. EDP trava ganhos na bolsa

A bolsa de Lisboa valorizou esta terça-feira, apoiada em ganhos expressivos da Galp Energia e do BCP. EDP cai e trava ganhos no principal índice português.

A bolsa de Lisboa fechou em terreno positivo, acompanhando a tendência da maioria das praças europeias. A dar gás aos mercados estiveram os setores da energia, do retalho e da banca, num dia em que o petróleo chegou a negociar acima dos 65 dólares, mas que corrigia os ganhos desta semana à hora de fecho dos mercados bolsistas europeus.

Enquanto o Stoxx 600 subiu 0,53% para 391 pontos, o PSI-20 encerrou com um avanço de 0,65% para 5.398 pontos, suportado nos ganhos expressivos da Galp. A petrolífera portuguesa somou 1,24% na sessão, para 15,87 dólares, depois de ter sido considerada uma das top stock picks pelo banco JP Morgan Chase. A contribuir para os ganhos esteve também o BCP, com uma valorização de 0,93% para 26,09 cêntimos por cada ação.

O retalho foi outro dos setores a brilhar esta terça-feira. As ações da Jerónimo Martins valorizaram 0,74% para 16,35 euros, enquanto as da Sonae somaram mais de 2,6% para 1,101 euros. Nota para as ações da Corticeira Amorim, que entraram esta terça-feira em ex-dividend e avançaram 0,13%, com as ações a negociar nos 11,47 euros. Já a EDP travou os ganhos em Lisboa, tendo caído 0,2% para 2,94 euros.

Depois de uma manhã de ganhos em Londres para o preço do petróleo, em que o Brent chegou a negociar acima dos 65 dólares, a matéria-prima recuava 1,07% à hora de fecho da bolsa, para 64 dólares o barril. Esta semana, os preços do crude foram inflacionados por uma interrupção num oleoduto relevante no mar do Norte.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Galp e BCP dão brilho a Lisboa. EDP trava ganhos na bolsa

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião